Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel concentra mais forças na fronteira com Faixa de Gaza e está pronto a agir

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) concentraram mais forças na fronteira com a Faixa de Gaza e estão prontas para usá-las se for necessário, comunica a assessoria da entidade militar.
Sputnik

A decisão foi tomada no decurso da reunião no Estado-Maior e é uma resposta aos combates de ontem (11), que causaram morte de um militar israelense e sete palestinos.


"As IDF aumentaram suas forças no Distrito Sul e estão dispostas, se for preciso, a agir com mais vigor", destaca o comunicado da entidade.

No decurso da operação militar que teve lugar no enclave palestino neste domingo (11) um tenente coronel de uma unidade especial israelense foi morto. Ao mesmo tempo, a parte palestina perdeu sete homens, inclusive um comandante militar. Após os confrontos, os palestinos lançaram 17 mísseis contra o sul de Israel, dois deles foram interceptados pelos sistemas de defesa antiaérea Iron Dome (Cúpula de Ferro).

Foi igualmente informado que, tendo em conta a situação, o prim…

Marinha chinesa prova suas capacidades no mar da China Oriental

Navios chineses interceptaram mísseis no decurso das manobras efetuadas no mar da China Oriental.


Sputnik

A Marinha da China realizou exercícios de defesa aérea e antimíssil com fogo real nas águas do mar da China Oriental, informou na segunda-feira (13) o jornal militar oficial chinês PLA Daily. Mais de dez navios participaram das manobras, durante as quais foram interceptados diversos mísseis antinavio.

Resultado de imagem para Meizhou frigate
Fragata chinesa de mísseis Meizhou

Os navios tinham como missão detectar múltiplos mísseis e escolher um método apropriado para interceptá-los. A fragata de mísseis Meizhou da Frota Marítima do Sul da China abateu um míssil antinavio na primeira tentativa.

De acordo com o especialista militar Song Zhongping, os exercícios ajudarão a "fortalecer a capacidade de defesa em resposta a possíveis ameaças de mísseis antinavio do Japão, Estados Unidos e outros países próximos à China". Além disso, os sistemas antimíssil no mar contribuirão para proteger as áreas costeiras do país.

"A capacidade antimíssil é essencial para construir uma Marinha estratégica e totalmente funcional, de maneira a garantir que o Exército Popular de Libertação (PLA) esteja preparado para combater", destacou.

De 10 a 13 de agosto, a Marinha chinesa efetuou manobras navais "importantes" para garantir segurança do país.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas