Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Ministro da Defesa russo afirma que há ameaça de conflitos no Ártico

O Ártico tornou-se objeto de interesses territoriais, de recursos militares e estratégicos por parte de vários países, o que poder levar a um aumento do potencial de conflito na região, disse o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu.


Sputnik

"A proteção dos interesses nacionais da Rússia na região do Ártico e seu desenvolvimento ativo continuam sendo prioridades para as Forças Armadas. Hoje, o Ártico se tornou objeto de interesses territoriais, de recursos militares e estratégicos por parte de vários países. Isso pode levar a um aumento do potencial de conflito nessa região", disse o ministro.

Quebra-gelo de nova geração Ilya Muromets
Quebra-gelo russo Ilya Muromets © Sputnik / Igor Russak

Segundo ele, atualmente, no extremo norte encontram-se quebra-gelos não apenas da Rússia, mas também da Coreia do Norte, Suécia, Alemanha, EUA e China.

Shoigu salientou que, de maneira a responder de forma adequada às ameaças existentes e previsíveis, a Frota do Norte continua a implementar o Plano Integrado do Ministério da Defesa de desenvolvimento das capacidades das forças e tropas no Ártico para o período até 2020.

"O quebra-gelo Ilya Muromets e a embarcação de logística militar Elbrus, a fragata Admiral Gorshkov e o navio pesado de desembarque Ivan Gren foram incorporados à Marinha. Os testes do navio-tanque Akademik Pashin encontram-se em fase final", sublinhou o chefe do departamento de defesa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas