Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China desenvolve 2 novos bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, diz inteligência americana

A Força Aérea da China, que já tem dois caças furtivos, está trabalhando em dois novos projetos de aviões furtivos de médio e longo alcance, informou um relatório da inteligência militar dos EUA.
Sputnik

Os fabricantes de aviões chineses estão envolvidos em dois projetos de bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, informou a edição Aviation Week, citando um relatório da Agência de Inteligência do Departamento de Defesa dos EUA.


A existência de um desses projetos, H-20 ou H-X, foi confirmada pela Força Aérea Chinesa em 2017. Entretanto, não foi divulgada nenhuma informação confiável sobre o segundo projeto.

De acordo com o Pentágono, o segundo projeto, designado JH-XX, envolve o desenvolvimento de um caça-bombardeiro de médio alcance. O avião será equipado com radar AESA, mísseis ar-ar e mísseis ar-terra. Os especialistas em inteligência militar estadunidense acreditam que essa aeronave entrará em serviço da Força Aérea chinesa não antes de 2025.

No desenvolvimento desses novos aviões de comba…

Mísseis ucranianos 'superam' mísseis russos, declara político ucraniano

O chefe do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, considera que os mísseis ucranianos não são inferiores aos análogos russos, mas até os "superam".


Sputnik

Segundo informou a assessoria de imprensa do Conselho durante visita à construtora ucraniana Luch, Turchinov tomou conhecimento das novas tecnologias de produção de mísseis.

Resultado de imagem para Stugna-P
Míssil antitanque ucraniano Stugna-P | Reprodução

"Para nós é muito importante o fato de que os mísseis da Luch não são inferiores, mas, pelo contrário, são melhores pelas suas capacidades de combate que as armas análogas de produção russa", a assessoria de imprensa cita as palavras de Turchinov.

Segundo ele, os sistemas de mísseis antitanque ucranianos Skif, Stunga, Korsar, Sarmat e Barier são famosos fora da Ucrânia e são "produtos de grande procura nos mercados estrangeiros de armamento".

Além disso, Turchinov discutiu com a administração da Ukroboronprom (consórcio de empresas industriais militares do Estado) e o escritório de projetos Luch a realização do programa nacional de mísseis, em particular, os novos modelos de lançadores múltiplos de foguetes e de sistemas de mísseis antiaéreos.

A Ucrânia informa periodicamente sobre testes de novas armas, mas depois frequentemente se verifica que são tecnologias da época soviética. Assim, no fim de julho, internautas zombaram da aparência dos sistemas de mísseis antitanque Stugna-P e Korsar apresentados pela empresa Luch. Muitas pessoas duvidaram que os sistemas tenham sido elaborados na Ucrânia.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas