Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China desenvolve 2 novos bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, diz inteligência americana

A Força Aérea da China, que já tem dois caças furtivos, está trabalhando em dois novos projetos de aviões furtivos de médio e longo alcance, informou um relatório da inteligência militar dos EUA.
Sputnik

Os fabricantes de aviões chineses estão envolvidos em dois projetos de bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, informou a edição Aviation Week, citando um relatório da Agência de Inteligência do Departamento de Defesa dos EUA.


A existência de um desses projetos, H-20 ou H-X, foi confirmada pela Força Aérea Chinesa em 2017. Entretanto, não foi divulgada nenhuma informação confiável sobre o segundo projeto.

De acordo com o Pentágono, o segundo projeto, designado JH-XX, envolve o desenvolvimento de um caça-bombardeiro de médio alcance. O avião será equipado com radar AESA, mísseis ar-ar e mísseis ar-terra. Os especialistas em inteligência militar estadunidense acreditam que essa aeronave entrará em serviço da Força Aérea chinesa não antes de 2025.

No desenvolvimento desses novos aviões de comba…

Moradores de Parnamirim reclamam do ruído gerado pelos aviões da FAB

Em nota oficial, a Força Aérea do Brasil informa que está situada desde 1942 na localidade e dedica-se, atualmente, à especialização dos pilotos de combate da Força Aérea Brasileira


Agora RN
O trabalho de formação de pilotos de caça da Força Aérea Brasileira (FAB), nas dependências da Base Aérea de Natal, está causando inúmeros transtornos aos moradores dos bairros da Liberdade, Jardim Planalto e Boa Esperança, em Parnamirim, na região metropolitana de Natal.

Pilotos dirigindo-se até aeronaves para o início de treinamento | Arquivo/FAB

Os moradores reclamam dos voos “rasantes” praticados pelos aprendizes de pilotos da FAB. Segundo a população, os voos estão sendo realizados entre 18 horas e meia noite, de segunda à sexta-feira. O intenso fluxo de voos de aviões e helicópteros prejudica o sono e a realização de atividades cotidianas.

As crianças e os idosos são os mais prejudicados. Segundo os moradores, as aeronaves passam em altura baixa, próximo às residências. O advogado Maciel Gonzaga de Luna também reclama das manobras feitas pelos aviões. “Se uma dessas aeronaves de treinamento cair na área, matará muita gente”, argumenta.

Em nota oficial, a Força Aérea do Brasil informa que está situada desde 1942 na localidade e dedica-se, atualmente, à especialização dos pilotos de combate da Força Aérea Brasileira (FAB). “Todas as atividades aéreas são realizadas com procedimentos padronizados que visam a segurança e não oferecem riscos à população vizinha da Ala 10”, encerra.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas