Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Nova guerra? Conflitos por esse recurso podem agravar relações no Oriente Médio

Segundo um especialista sírio em recursos hídricos internacionais, as águas dos rios Tigre e Eufrates se transformarão em “arma política” em uma suposta futura disputa entre Síria, Turquia e Iraque.


Sputnik

A próxima guerra no Oriente Médio poderá acontecer pela água, informa o especialista sírio em recursos hídricos internacionais, Nabil al-Samman, em um artigo exclusivo para Asharq Al-Awsat.

Soldados turcos em um tanque durante operação militar na fronteira turco-síria
Militares turcos © AFP 2018 / BULENT KILIC

O analista ressalta que uma seca na área do Eufrates foi adicionada às causas que levaram aos protestos de 2011 contra o governo na Síria. A guerra civil transformou a infraestrutura de água do país em ruínas.

As diferenças políticas entre Síria, Turquia e Iraque destruíram as tentativas desses países de estabelecer e assinar um acordo sobre recursos hídricos por meio de negociações. Durante anos, os Estados tentaram chegar a um acordo, mas sem sucesso. As negociações da Turquia com a Síria cessaram devido à guerra civil no país árabe.

Por sua vez, a Turquia tem mais controle sobre a água desses rios do que a Síria e o Iraque, ressalta o autor.

Segundo o especialista, Ancara compara seu direito às águas do Tigre e do Eufrates com os direitos dos países petroleiros de controlar seu petróleo. A Turquia considera que esses rios transfronteiriços fluem de seu território e, portanto, tem o poder de controlar a quantidade de água que chega aos países vizinhos.

Além disso, o país turco tem a intenção de continuar a construção de plantas hidroelétricas que podem reduzir consideravelmente o volume de recursos hídricos que entram em outros países. Nota-se que este projeto afetará os níveis de água no lago sírio de Tabqa, o que resultará em danos ao setor de geração de eletricidade e agricultura.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas