Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Nova guerra? Conflitos por esse recurso podem agravar relações no Oriente Médio

Segundo um especialista sírio em recursos hídricos internacionais, as águas dos rios Tigre e Eufrates se transformarão em “arma política” em uma suposta futura disputa entre Síria, Turquia e Iraque.


Sputnik

A próxima guerra no Oriente Médio poderá acontecer pela água, informa o especialista sírio em recursos hídricos internacionais, Nabil al-Samman, em um artigo exclusivo para Asharq Al-Awsat.

Soldados turcos em um tanque durante operação militar na fronteira turco-síria
Militares turcos © AFP 2018 / BULENT KILIC

O analista ressalta que uma seca na área do Eufrates foi adicionada às causas que levaram aos protestos de 2011 contra o governo na Síria. A guerra civil transformou a infraestrutura de água do país em ruínas.

As diferenças políticas entre Síria, Turquia e Iraque destruíram as tentativas desses países de estabelecer e assinar um acordo sobre recursos hídricos por meio de negociações. Durante anos, os Estados tentaram chegar a um acordo, mas sem sucesso. As negociações da Turquia com a Síria cessaram devido à guerra civil no país árabe.

Por sua vez, a Turquia tem mais controle sobre a água desses rios do que a Síria e o Iraque, ressalta o autor.

Segundo o especialista, Ancara compara seu direito às águas do Tigre e do Eufrates com os direitos dos países petroleiros de controlar seu petróleo. A Turquia considera que esses rios transfronteiriços fluem de seu território e, portanto, tem o poder de controlar a quantidade de água que chega aos países vizinhos.

Além disso, o país turco tem a intenção de continuar a construção de plantas hidroelétricas que podem reduzir consideravelmente o volume de recursos hídricos que entram em outros países. Nota-se que este projeto afetará os níveis de água no lago sírio de Tabqa, o que resultará em danos ao setor de geração de eletricidade e agricultura.

Comentários

Postagens mais visitadas