Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Rússia alerta: Perigo em área no Mediterrâneo onde realizará exercícios militares

Os exercícios militares russos no Mediterrâneo envolverão 26 navios de guerra e submarinos, além de 34 aeronaves de combate, disse o comandante-em-chefe da Marinha russa, almirante Vladimir Korolev. A Marinha Russa e as Forças Aeroespaciais realizarão exercícios navais conjuntos em grande escala no Mar Mediterrâneo de 1 a 8 de setembro.


Sputnik

"Um total de 26 embarcações de combate, incluindo dois submarinos, bem como 34 aeronaves farão parte dos exercícios de treinamento. O navio de combate de mísseis do Marechal Ustinov, da Frota do Norte, liderará a força-tarefa naval que participará dos exercícios", disse Korolev. em uma reunião.

Caça-minas Kovrovets (à esquerda) e Ivan Golubets durante o Dia da Marinha da Rússia em Sevastopol, Crimeia
Caça-minas Kovovets e Ivan Golubets © Sputnik / Aleksei Malgavko

De acordo com o chefe da marinha russa, os exercícios navais também envolverão bombardeiros estratégicos Tu-160, aviões de guerra anti-submarinos Tu-142 e Il-38, bem como caças Su-33 e Su-30SM.

Além disso, o comandante-em-chefe da marinha russa, almirante Vladimir Korolev, advertiu que a área de treinamento naval no Mediterrâneo foi declarada temporariamente perigosa para a navegação regular e o tráfego aéreo.

O chefe da marinha russa sublinhou que, após a conclusão dos exercícios, as forças participantes retornarão às suas bases domésticas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas