Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Embraer e Boeing acertam termos de parceria

Acordo prevê criação de uma nova empresa de aviação comercial, com 80% de participação da gigante americana. Boeing vai pagar 4,2 bilhões de dólares aos brasileiros. Transação precisa ser aprovada pelo governo federal.
Deutsch Welle

A Embraer e a gigante americana Boeing anunciaram nesta segunda-feira (17/12) a aprovação dos termos de uma parceria para criar uma nova empresa de aviação comercial. A execução do acerto ainda precisa do aval do governo brasileiro.


De acordo com a proposta, a Boeing deterá 80% de participação na joint venture pelo valor de 4,2 bilhões de dólares, enquanto a fabricante brasileira ficará com os 20% restantes.

"A expectativa é de que a parceria não terá impacto no lucro por ação da Boeing em 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes", diz um comunicado conjunto da Embraer e da Boeing divulgado para investidores.

As duas empresas informaram que a joint venture criada para a fabricação de aviões comerciais, que deve absorver toda a operação…

Rússia alerta: Perigo em área no Mediterrâneo onde realizará exercícios militares

Os exercícios militares russos no Mediterrâneo envolverão 26 navios de guerra e submarinos, além de 34 aeronaves de combate, disse o comandante-em-chefe da Marinha russa, almirante Vladimir Korolev. A Marinha Russa e as Forças Aeroespaciais realizarão exercícios navais conjuntos em grande escala no Mar Mediterrâneo de 1 a 8 de setembro.


Sputnik

"Um total de 26 embarcações de combate, incluindo dois submarinos, bem como 34 aeronaves farão parte dos exercícios de treinamento. O navio de combate de mísseis do Marechal Ustinov, da Frota do Norte, liderará a força-tarefa naval que participará dos exercícios", disse Korolev. em uma reunião.

Caça-minas Kovrovets (à esquerda) e Ivan Golubets durante o Dia da Marinha da Rússia em Sevastopol, Crimeia
Caça-minas Kovovets e Ivan Golubets © Sputnik / Aleksei Malgavko

De acordo com o chefe da marinha russa, os exercícios navais também envolverão bombardeiros estratégicos Tu-160, aviões de guerra anti-submarinos Tu-142 e Il-38, bem como caças Su-33 e Su-30SM.

Além disso, o comandante-em-chefe da marinha russa, almirante Vladimir Korolev, advertiu que a área de treinamento naval no Mediterrâneo foi declarada temporariamente perigosa para a navegação regular e o tráfego aéreo.

O chefe da marinha russa sublinhou que, após a conclusão dos exercícios, as forças participantes retornarão às suas bases domésticas.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas