Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Rússia investe em Sistema Aéreo de Alerta e Controle (AWACS)

O ministério da Defesa da Rússia receberá ainda este ano duas novas aeronaves Beriev A-50U (Nome em documentos da OTAN: Mainstay) especializadas em alerta e controle aéreo (AWACS), afirmou o vice-ministro da pasta, Alexei Krivoruchko, nesta quinta-feira.


Sputnik

"Uma atualização muito extensa está em andamento. Receberemos outros dois aviões este ano, e a modernização de todas as aeronaves deste tipo atualmente em serviço continuará no futuro", disse Krivoruchko durante a visita à fabrica da Beriev Aircraft Company, cuja planta fica localizada na cidade portuária de Taganrog, no sudoeste da Rússia.

Avião-radar russo A-50
Beriev A-50 © Sputnik / Ivan Rudnev

Durante a visita de Krivoruchko à cidade, ele recebeu atualizações sobre os testes da aeronave A-100 AWACS, bem como sobre a modernização do avião estratégico Tu-95MC Bear.

Além disso, ele foi informado sobre a modernização da aeronave de reconhecimento marítimo Tu-142, da aeronave A-50, bem como da nova aparência da aeronave A-50U.

A primeira aeronave A-50U foi entregue às Forças Armadas da Rússia em 2011. Desde então, esses aviões têm sido usados ​​ativamente pelas forças russas, inclusive durante suas operações antiterroristas na Síria.

Segundo informações da imprensa especializada, graças ao poderoso radar Shmel, a aeronave A-50U pode rastrear alvos localizados a até 600 quilômetros de distância.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas