Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Sistemas de defesa aérea da Rússia já destruíram 16 drones na base de Hmeymim só em agosto

Desde o início de agosto, os sistemas de defesa antiaérea russos instalados na base de Hmeymim, na Síria, já derrubaram um total de 16 veículos aéreos não tripulados lançados por militantes terroristas.


Sputnik

"Um total de 16 veículos aéreos não tripulados, lançados do território controlado por grupos armados ilegais na zona de desescalada de Idlib, foram destruídos desde o início de agosto", afirmou nesta terça-feira o major-general Aleksei Tsygankov, chefe do Centro Russo de Reconciliação na Síria. 

Base militar russa de Hmeymim, Síria
Pantsir na base militar Hmeymim, Síria © Sputnik / Dmitri Vinogradov

A Síria se encontra mergulhada em uma profunda guerra civil desde 2011, com as forças leais ao presidente Bashar Assad tendo que combater diversos grupos armados de oposição, incluindo organizações terroristas como o Daesh e a Frente al-Nusra. Ao longo dos últimos anos, a Rússia tem sido um dos atores mais importantes na luta contra os terroristas que atuam no país, ajudando Damasco a retomar o controle de vastas áreas que antes se encontravam em poder dos militantes.

Na última semana, o Centro de Recepção, Alocação e Acomodação de Refugiados da Defesa russa informou que mais de 1,7 milhão de cidadãos sírios que haviam deixado o país por conta da guerra já teriam manifestado o desejo de retornar para suas casas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas