Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Sobe para 69 número de mortos em explosão em edifício na Síria

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou nesta segunda-feira que 69 pessoas morreram na explosão em um armazém de munição embaixo de um edifício que desabou no domingo na província síria de Idlib, uma região controlada pelos rebeldes perto da fronteira com a Turquia.


EFE

Beirute - Segundo o Observatório, entre os mortos na explosão, ocorrida na cidade de Sarmada, há pelo menos 52 civis, dos quais 17 são menores de idade, além de 17 combatentes.

Resultado de imagem para explosion sarmada syria
Explosão em prédio de Sarmada, Síria | AP

Até ontem, o número de corpos retirados dos escombros era de 39, segundo cálculos do Observatório.

A região está sob controle pela Organização de Libertação do Levante, a coalizão armada criada em torno do antigo braço sírio da Al Qaeda, segundo o diretor do Observatório, Rami Abdul Rahman.

A ONG advertiu que o número de mortos pode aumentar nas próximas horas, já que há vários feridos em estado grave, embora não tenha especificado quantas pessoas estão hospitalizadas.

Um voluntário da Defesa Civil Síria desdobrada em Sarmada, Anmar Salamo, afirmou que a organização, também conhecida como os "capacetes brancos", está há "27 horas trabalhando no local e conseguiu resgatar 17 pessoas com vida".

Salamo afirmou que as equipes de resgate recuperaram pelo menos 67 corpos dos escombros do edifício.

"Os civis não sabem para onde ir. Assim que escutamos que o regime vai atacar a região, e que a Turquia não o permitirá", comentou Salamo.

A maioria dos residentes no edifício era de deslocados que procediam da província de Homs, segundo a ONG.

A província de Idlib é o último reduto da oposição armada síria e o local para onde estão se dirigido os combatentes e civis evacuados de outras áreas que foram conquistadas pelas tropas leais ao presidente da Síria, Bashar al Assad.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas