Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Tensões entre EUA e Turquia são muito sérias, afirma analista

A Turquia aumentou radicalmente os impostos sobre vários produtos importados dos EUA. Cientista político russo avalia até onde poderão chegar as divergências entre os dois países.


Sputnik

Em resposta às sanções norte-americanas, a Turquia elevou drasticamente as taxas aduaneiras sobre várias importações dos EUA. Por exemplo, as taxas de importação sobre tabaco aumentam 60%, sobre o álcool — 140%. As tarifas também foram aumentadas sobre automóveis, cosméticos, arroz, frutas e outras importações dos EUA.

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o líder norte-americano, Donald Trump
Recep Tayyip Erdogan e Donald Trump © REUTERS / Asin Bulbul/Kevin Lamarque

Na sexta-feira passada (10), o líder estadunidense Donald Trump anunciou ter autorizado o aumento das tarifas sobre o alumínio (para 20%) e aço (para 50%) importados da Turquia, causando uma desvalorização histórica da moeda nacional turca.

Nesta segunda-feira (13), o Banco Central da Turquia prometeu aos bancos nacionais que assegurará a liquidez por meio de reservas financeiras.

Comentando as tensões entre os dois países, o cientista político, Mikhail Smolin, lembrou que as relações vinham se agravando há muito, principalmente desde a tentativa de derrubar o líder turco na madrugada de 16 de julho de 2016. Para Smolin, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acredita que o golpe teria sido orquestrado por Washington.

"As tensões são muito sérias: os EUA sob liderança de Trump apostam em Israel como líder da região, mas a Turquia não concorda com isso, tendo ambições de ampliar sua influência no Iraque e na Síria, e os Estados Unidos estão obviamente resistindo a isso. Então temos um conflito se aprofundando", disse o analista para o serviço russo da Rádio Sputnik.

Apesar disso, opina Smolin, a Turquia não está pronta para sair da OTAN nem para romper as relações com os EUA.

"O mais provável é que [a Turquia] venha a balançar entre a Rússia e os Estados Unidos, com Erdogan jogando nas contradições. Ou seja, receber preferências tanto de Washington, quando este precisar da Turquia, como da Rússia, quando esta estiver interessada em apoiar o posicionamento turco", opinou.

Assim, o presidente turco não vai arriscar e manterá relações com ambos, os EUA e a Rússia, mas continuará defendendo seus interesses no Oriente Médio, concluiu o interlocutor da Sputnik.

As relações entre Ancara e Washington pioraram devido ao caso do pastor evangélico Andrew Brunson, detido pelas autoridades turcas ainda em 2016 por seus supostos laços com o movimento fundado pelo clérigo islâmico Fethullah Gulen, a quem Ancara acusa de ter orquestrado o fracassado golpe militar de 2016.

No início de agosto, os Estados Unidos anunciaram a imposição de sanções contra o ministro da Justiça turco, Abdulhamit Gul, e o ministro do Interior, Suleyman Soylu, por supostamente terem "papéis de liderança" na prisão do pastor.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas