Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China desenvolve 2 novos bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, diz inteligência americana

A Força Aérea da China, que já tem dois caças furtivos, está trabalhando em dois novos projetos de aviões furtivos de médio e longo alcance, informou um relatório da inteligência militar dos EUA.
Sputnik

Os fabricantes de aviões chineses estão envolvidos em dois projetos de bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, informou a edição Aviation Week, citando um relatório da Agência de Inteligência do Departamento de Defesa dos EUA.


A existência de um desses projetos, H-20 ou H-X, foi confirmada pela Força Aérea Chinesa em 2017. Entretanto, não foi divulgada nenhuma informação confiável sobre o segundo projeto.

De acordo com o Pentágono, o segundo projeto, designado JH-XX, envolve o desenvolvimento de um caça-bombardeiro de médio alcance. O avião será equipado com radar AESA, mísseis ar-ar e mísseis ar-terra. Os especialistas em inteligência militar estadunidense acreditam que essa aeronave entrará em serviço da Força Aérea chinesa não antes de 2025.

No desenvolvimento desses novos aviões de comba…

Terroristas na Síria estão se preparando para 'guerra sem território', diz politólogo

Na Síria, cinco drones, que estavam se aproximando da base aérea russa de Hmeymim, foram destruídos pelo sistema de defesa antiaérea da Rússia. Qual seria o propósito de tais ataques? Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista Stanislav Tarasov respondeu à questão.


Sputnik
Os militares russos destruíram cinco drones que estavam se aproximando da base aérea de Hmeymim localizada na Síria, disse o chefe do Centro Russo de Reconciliação síria, major-general Aleksei Tsygankov.

Um helicóptero Mi-24 russo patrulha a base aérea russa Hmeymim na Síria
Mi-24 russo na base aérea de Hmeymim, Síria © Sputnik / Dmitry Vinogradov

Não houve vítimas ou danos materiais e, após o ataque, a base continuou funcionando normalmente.

Aumentaram-se os casos de destruição de drones lançados em direção à base aérea de Hmeymim, em comparação com meses anteriores. No total, somente em agosto, seis drones enviados por terroristas foram abatidos.

O cientista político Stanislav Tarasov, especialista em problemas de países do Oriente Médio e do Cáucaso, avaliou a situação.

"A vitória na Síria já foi obtida, e isso é dito não apenas pelo comando militar russo, mas também pelas Forças Armadas americanas, e representantes da ONU afirmam que a maioria dos territórios está livre e sendo controlada pelo governo. No entanto, existem alguns focos de resistência por parte do Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia], e esses ataques de drones, que recentemente se tornaram mais frequentes, em minha opinião, são de natureza investigativa", afirmou Tarasov.

"Há um sentimento de que o 'califado' está se preparando para uma guerra sem território. Não é coincidência que eles estejam criando 'centros flutuantes', movendo-se parcialmente para algumas áreas difíceis de alcançar na Síria".

"É possível que eles tentem ganhar uma posição no território iraquiano, em parte já estão no território do Afeganistão. E esses drones são o chamado 'fogo perturbador' e o desejo de fazer pelo menos uma pequena malícia", concluiu o analista.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas