Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Turquia e Rússia podem discutir produção conjunta de caça de quinta geração

A Turquia e a Rússia podem discutir possibilidades de cooperação para desenvolver e produzir em conjunto um caça de quinta geração, disse Viktor Kladov, diretor do Departamento de Política e Cooperação Regional da empresa de defesa estatal russa Rostec, em declarações à Agência Anadolu (AA), sobre a possível produção conjunta de aviões de combate entre os dois países.


Poder Aéreo

Ele disse que há necessidade de um longo processo de consulta entre a Rússia e a Turquia, se eles produzirem em conjunto um jato de combate de quinta geração. “Para um projeto tão importante, as partes não devem apenas se interessar, mas também estar preparadas para trabalhar juntas”, acrescentou.

Sukhoi Su-57
Sukhoi Su-57

“Embora possa ser uma decisão “séria”, estou convencido de que os dois países são capazes de implementar tal projeto”, disse Kladov.

O programa de jato de combate de quinta geração é uma prioridade para o presidente Erdogan, que quer construir uma indústria de defesa nacional para angariar apoio nacionalista e reduzir a dependência da Turquia de estrangeiros em meio a tensões crescentes com muitos aliados da Otan.

A situação geopolítica está reforçando o desejo de Ancara por uma base tecnológica nativa e sistemas de armas que possam ser menos prejudicados pelas relações estremecidas com a Europa e os Estados Unidos.

Mas, ao mesmo tempo, a Turquia precisará de uma parceria com a Rússia ou a China para desenvolver um jato de combate de quinta geração.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas