Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

Ucrânia anuncia elaboração e modernização de mais de 20 tipos de armamento

O presidente ucraniano Pyotr Poroshenko anunciou que o desenvolvimento e modernização de mais de 20 tipos de armamento terminarão até o fim deste ano.


Sputnik

"Até o fim do ano se planeja acabar os trabalhos de desenvolvimento e modernização de mais de 20 tipos de armamento e equipamento militar", escreveu Poroshenko na sua página do Facebook na quarta-feira (29).

Presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, e o chefe de Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia, Viktor Muzhenko no polígono, acompanhando os testes dos sistemas de mísseis antitanque Javelin, Ucrânia, 22 de maio de 2018
© Sputnik / Mikhail Palinchak

Anteriormente, ele encarregou os diplomatas ucranianos de contribuírem para ampliar a geografia das exportações militares do país.

Segundo os dados da empresa estatal Ukroboronprom, entre os países aos quais a Ucrânia forneceu ou está fornecendo armamento, equipamento militar ou está modernizando armamentos estão a Índia e a China. Em geral, quase metade da exportação vai para países do Extremo Oriente e Ásia Oriental, o segundo mercado é o Oriente Médio e a África, que representa 40% da exportação, o resto do mundo equivale a 15%.

Na sexta-feira (24), a Ucrânia celebrou o Dia da Independência, e no centro da capital teve lugar um desfile militar. Os preparativos não passaram sem incidentes. Em particular, durante o regresso do equipamento militar depois de um dos ensaios, um veículo do sistema de defesa antiaérea Buk colidiu com um prédio de escritórios, danificando a fachada. O Ministério da Defesa ucraniano anunciou uma investigação do caso.

Além disso, antes do ensaio final, no qual o presidente estava presente, um dos tanques parou no centro de Kiev. Segundo comunicou o canal 112 Ucrânia, o tanque ficou fumegando na rua durante cerca de duas horas antes de ser evacuado.

Anteriormente, o ex-militar Aleksei Bobovnikov, que chefiou uma unidade de tanques, contou por que Kiev não substituía o armamento do exército por novos tanques Oplot. Ele chamou as novas máquinas de "inúteis" e assinalou que elas se tornariam obsoletas antes mesmo de serem fornecidas às Forças Armadas ucranianas.

Além disso, no exército ucraniano acontecem com periodicidade incidentes, que levam a baixas sem ser em combate. Assim, em julho, o Ministério da Defesa ucraniano comunicou que no decorrer de testes táticos em um polígono faleceram três militares e nove ficaram feridos por causa da explosão de um lança-minas Molot. Os especialistas ucranianos revelaram também uma série de violações no decorrer dos testes destes lança-minas, em particular, o fato de serem usadas munições após expiração do prazo de validade.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas