Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono se diz pronto para admitir ter muitos 'criminosos' nas suas tropas

Depois que uma série de terríveis desastres de relações públicas que expôs soldados de elite dos EUA sendo presos por posse de drogas, abuso, estupro e assassinato, o Pentágono está reprimindo questões disciplinares em seu Comando de Operações Especiais, segundo um novo relatório.
Sputnik

Com "alegações de falta grave" acumulando-se altas demais para serem ignoradas após duas décadas de guerra, o general Raymond "Tony" Thomas, chefe do Comando de Operações Especiais, e Owen West, chefe de Operações Especiais e Conflito de Baixa Intensidade do Pentágono, esboçaram um ambicioso plano de 90 dias para descobrir como o corpo de elite militar se perdeu.


O primeiro de seu tipo, a avaliação profissional pretende "rever e reforçar os padrões éticos e de conduta", segundo documentos adquiridos pelo jornal The Washington Times.

"O primeiro passo em qualquer programa de tratamento é admitir que você tem um problema", disse uma autoridade do Comando de Operações…

Análise: ataque israelense que levou ao abate do Il-20 russo é reação a acordo sobre Idlib

O incidente com o avião russo na Síria põe em questão a futura cooperação entre Moscou e Damasco. No entanto, um especialista omani assegura que os dois países continuarão lutando contra o terrorismo e também revela o que, em sua opinião, provocou tais ações por parte de Israel.


Sputnik

Ali ben Masoud al-Mashani, especialista omani em assuntos regionais, afirmou em entrevista à Sputnik Árabe que o incidente com o avião russo Il-20 abatido na Síria não irá abalar a cooperação russo-síria na área de combate ao terrorismo.

Avião russo Il-20 (foto de arquivo)
Ilyushin Il-20 © REUTERS / Sergei Pivovarov

"O incidente com o avião russo foi resultado do desenvolvimento de uma situação perigosa; mas vale a pena lembrar que essa tragédia aconteceu por causa do ataque contra a Síria. O espaço aéreo sírio foi violado", sublinhou o especialista.

Além disso, ele destacou que "nessa etapa é necessário condenar rigorosamente as ações de todos os participantes dessa operação. Sim, o erro foi do sistema de defesa aérea síria, mas foi provocado por aviões israelenses".

Ao mesmo tempo, o especialista não excluiu a possibilidade de que a cooperação militar entre Damasco e Moscou piore.

"Ambas as partes sabem que a agressão israelense foi uma resposta aos acordos sobre [a trégua em] Idlib firmados em Sochi entre Moscou e Ancara", indicou.

O Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, os pilotos israelenses usaram o avião Il-20 como cobertura, expondo-o ao impacto da defesa antiaérea síria.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas