Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

Analista nomeia razão das declarações 'histéricas' do Ocidente sobre armas russas

O novo avião russo A-100 Premier pode se tornar um problema sério para a OTAN, escreve a edição National Interest (NI). O especialista militar Aleksandr Zhilin contou ao serviço russo da Rádio Sputnik por que tais avaliações das armas russas se ouvem no Ocidente cada vez mais frequentemente.


Sputnik

A nova aeronave A-100 com o Sistema Aéreo de Alerta e Controle pode dar à Rússia vantagem aérea sob as forças da OTAN, comunicou The National Interest.

Beriev A-100 aeronave russa de alerta e controle aéreo
Beriev A-100 © Foto: United Aircraft Corporation

A edição destaca que a aeronave terá grandes capacidades em comparação com o seu antecessor A-50. A fuselagem da aeronave foi alongada, além de receber novos motores mais econômicos (PS-90A-76) e displays multifuncionais.

A-100 foi criado com base no cargueiro moderno Il-76MD-90A. Depois da modernização o avião terá um sistema novo de escaneamento híbrido Premier-476. O novo sistema de radar é capaz de ativar o escaneamento eletrônico e mecânico, sendo que em cinco segundos o radar é capaz de fazer uma rotação completa, escreve a edição.

Assim, a Força Aérea russa receberá "uma possibilidade sem precedentes de detectar alvos aéreos e terrestres", esclarece a NI.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o chefe do Centro de Estudo de Problemas Sociais Aplicados de Segurança Nacional, Aleksandr Zhilin, sublinhou que os especialistas norte-americanos, em particular nos últimos tempos, falam frequentemente sobre o perigo das armas russas para o Ocidente.

"Da parte do Ocidente se ouvem declarações histéricas, dizem que os novos exemplares de equipamento militar russo são mortalmente perigosos para todo o mundo. Sim, na verdade, o exército russo está recebendo armas sérias. Sim, os nossos aviões são os melhores do mundo. Sim, em aviônica e eletrônica nós alcançamos os nossos adversários, e hoje não precisamos comprar essas coisas no estrangeiro", opina o especialista militar russo.

Para ele, o sistema de pontaria e navegação dos novos aviões russos é único e amplia em um grau significativo a eficácia da Força Aeroespacial da Rússia.

"Mas a histeria está ligada à necessidade de dar ‘cobertura' ao orçamento militar dos EUA — 716 bilhões de dólares. Eles convencem os contribuintes com a lenda da ‘cobertura', dizendo que a Rússia nos atacará", diz Aleksandr Zhilin.

O especialista compara os orçamentos militares da China, Índia e Rússia e refere que eles são muito menores que o orçamento dos EUA porque são defensivos, destaca o analista. Mas o orçamento dos EUA é um orçamento de participação do país na fase quente da terceira guerra mundial.

"Na nossa doutrina militar está escrito claramente: defesa. Mas o exército dos EUA está destinado a combater em territórios alheios, a levar nas suas asas com listras e estrelas a democracia em forma de bombas. Essa é a diferença", concluiu Aleksandr Zhilin.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas