Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Ataques rebeldes contra área controlada por regime deixam 10 mortos na Síria

Pelo menos dez pessoas, entre elas três crianças, morreram nesta sexta-feira em decorrência dos projéteis lançados de áreas rebeldes contra um povoado controlado pelo regime na província de Hama, em resposta aos bombardeios cometidos hoje pela Rússia contra a província de Idlib, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.


EFE

O ataque teve como alvo o povoado de Maharda, controlado pelo regime sírio e de maioria cristã e situada no norte de Hama, no centro da Síria, em uma ação na qual uma mãe e seus três filhos morreram, assim como outras cinco mulheres e um homem, segundo esta ONG.

Resultado de imagem para Ataques rebeldes contra área controlada por regime deixam 10 mortos na Síria
Abdulmonan Eassa/AFP

A fonte acrescentou que outras 20 pessoas ficaram feridas no ataque.

Esta ONG, cuja sede está no Reino Unido, mas que conta com uma ampla rede de colaboradores no terreno, não descartou que o número de mortos possa aumentar pela gravidade do estado de alguns feridos.

Além disso, indicou que o grupo opositor Ansar al Tauhid assumiu a autoria do ataque.

Esta organização, que se concentra no norte da província de Latakia, foi fundada em março de 2018 e é comandada por um antigo líder do grupo rebelde Jund al Aqsa em Idlib, e que está formada por 350 combatentes.

Esta ação aconteceu horas depois que aviões russos lançaram 20 bombardeios contra áreas no sul de Idlib, nos quais morreram um civil e quatro islamitas do Movimento Islâmico dos Livres de Sham, uma das facções islamitas que operam no último bastião opositor no país.

Idlib e outras áreas no norte da província de Latakia estão sendo alvo de ataques aéreos por parte das forças governamentais sírias e aliadas, em prelúdio de uma iminente campanha militar contra as facções rebeldes e islamitas que operam na região.

Rússia, Turquia e Irã se reuniram hoje em Teerã para decidir sobre o futuro de Idlib e convocar os opositores a depor as armas a fim de evitar uma tragédia humanitária em uma província na qual vivem três milhões de pessoas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas