Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Avião derrubado na Síria cumpria missão de reconhecimento, diz ministro russo

A base aérea de Hmeymim havia perdido contato com a tripulação da aeronave militar russa Il-20 na noite de segunda-feira (17) durante o ataque de quatro aviões israelenses F-16 a alvos sírios na província de Latakia.


Sputnik

"Nossa aeronave de reconhecimento Il-20, com uma tripulação de 15 pessoas, estava realizando uma missão de reconhecimento sobre a zona de desescalada de Idlib para determinar os locais de armazenamento e coleta de veículos aéreos não tripulados que voam da zona e atacam diferentes áreas da Síria", afirmou o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, em uma reunião com altos comandantes militares. 

Avião russo Il-20 derrubado durante missão de reconhecimento na província síria de Idlib, em 17 de setembro de 2018
Ilyushin Il-20 © Sputnik / Aleksandr Tarasenkov

Caças israelenses F-16 atacaram a Síria sob cobertura do Il-20 russo, presumindo que as forças de defesa antiaérea sírias não agiriam nessa direção, disse Shoigu.

"Sem aviso, mais precisamente, com um minuto de antecedência, Israel nos informou de um ataque que eles estavam planejando realizar; eles nos informaram que estavam atacando alvos na Síria. E então eles atacaram", afirmou o ministro da Defesa.

Shoigu ressaltou que a aeronave russa foi abatida "como resultado da resposta dos sistemas de defesa antiaérea da Síria ao ataque das forças israelenses".

Além disso, o Ministério da Defesa russo relatou na terça-feira (18) que os militares israelenses criaram propositalmente uma situação perigosa usando a aeronave russa como escudo contra os sistemas de defesa antiaérea sírios S-200.

No entanto, as Forças de Defesa de Israel (IDF) alegaram que os caças israelenses estavam atacando uma instalação na Síria que continha "sistemas para fabricar armas de precisão e letais" que poderiam ser enviadas "em nome do Irã" ao movimento do Hezbollah no Líbano.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas