Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: Rússia e Turquia decidirão que grupos deixarão zona de Idlib

Rússia e Turquia irão determinar em conjunto quais grupos radicais deverão deixar o território da zona desmilitarizada de Idlib, na Síria, segundo afirmou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, neste domingo.
Sputnik

"Durante negociações sobre Idlib em Sochi, nós decidimos estabelecer uma zona desmilitarizada entre os territórios controlados pela oposição e pelo regime. A oposição permanecerá nos territórios que ela ocupa. Vamos garantir que os grupos radicais, designados em conjunto com a Rússia, não operem na região", disse Erdogan em artigo publicado pelo jornal russo Kommersant

Ainda de acordo com o líder turco, Washington segue atrapalhando o equilíbrio na região com seu apoio às Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) e ao Partido da União Democrática (PYD) na Síria, considerados adversários de Ancara.

"Infelizmente, vemos que o apoio extraordinário que tem sido prestado recentemente, especialmente pelos Estados Unidos, às forças do YPG e do PYD, continua. Tais …

Chefe do Pentágono põe em dúvida possibilidade de aliança militar entre Moscou e Pequim

O secretário de Defesa norte-americano, James Mattis, acredita que a Rússia e a China dificilmente conseguirão criar uma aliança militar, apesar da realização de manobras militares conjuntas.


Sputnik

"Acho que os países agem partindo de seus próprios interesses. Vejo pouco que possa unir a Rússia e a China a longo prazo", assinalou Mattis nesta terça-feira (11), quando perguntado por jornalistas se as manobras conjuntas entre os dois países levariam ou não à formação de uma aliança militar entre eles. 

Avião chinês se aproximando de uma embarcação russa durante as manobras conjuntas (foto de arquivo)
Helicóptero chinês se aproximando de embarcação russa © AP Photo / Zha Chunming

As manobras Vostok 2018 decorrem de 11 a 17 de setembro na região do Extremo Oriente da Rússia e nas águas adjacentes do Pacífico. Os treinamentos militares são os maiores nos últimos 37 anos, envolvendo quase 300.000 militares, dezenas de milhares de veículos blindados, helicópteros, aviões e drones. Além disso, os exercícios contam com a participação de militares da China e da Mongólia. Por parte da China participam cerca de três mil militares, 30 aviões e helicópteros.

Hoje em dia, a China é um dos principais parceiros econômicos da Rússia, inclusive na compra de equipamento militar. Os países vêm reforçando sua colaboração no âmbito de muitas plataformas internacionais, como a Organização das Nações Unidas, Organização para a Cooperação de Xangai, BRICS e outros. O líder chinês, Xi Jinping, tomou parte da inauguração do IV Fórum Econômico do Oriente na cidade russa de Vladivostok, onde se encontrou com o presidente russo, Vladimir Putin.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas