Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Cientista política estima risco de terroristas simularem ataque químico realista em Idlib

Os terroristas estão se preparando para utilizarem substâncias químicas à base de cloro na província síria de Idlib, inclusive contra crianças, informou o Centro Russo para a Reconciliação na Síria. A cientista política e orientalista Karine Gevorgyan comentou a situação durante entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.


Sputnik

Note-se que a organização Capacetes Brancos participa da preparação da provocação. Além disso, foi instalada uma unidade médica no nordeste de Khan Shaykhun (cidade ao sul da província de Idlib) para ser filmada e depois culpar o Exército da Síria pelo ataque.

Capacetes Brancos limpando destroços de uma casa que foi atingida por um ataque aéreo do governo da Síria, em Idlib, 10 de setembro de 2010
© AP Photo / Uncredited / Source: Syrian Civil Defense White Helmets

Há relatos de que o ataque químico esteja sendo preparado em outra cidade. Para a dramatização, os militantes escolheram 22 famílias com crianças na província de Aleppo.

"Outro grupo de órfãos, sequestrados de campos de refugiados, irá ser utilizado na filmagem das cenas letais e agora é mantido na prisão de Iqab, controlada pelos terroristas da Frente al-Nusra [proibida na Rússia]", informou o relatório.

O risco de organizarem uma provocação em grande escala é muito alto, comunicou a cientista política em entrevista à Rádio Sputnik.

"A situação é muito complicada. Por um lado, parece que todos os países que de alguma forma estão relacionados com a situação na Síria tentam contornar os problemas mais sérios. Por outro lado, sabe-se que o lado norte-americano já fortaleceu sua presença militar na região, e isso causa tensão adicional."

"A probabilidade de que uma provocação em larga escala com ataque químico possa ser organizada é muito grande. Desculpe pela expressão rude — 'o dinheiro foi pago'. Ou seja, o pedido de provocação foi aceito, mas o cancelamento de quem a pediu, aparentemente, ainda não foi feito", disse Gevorgyan.

Em agosto, foi anunciado pelo representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov, que os militantes estariam se preparando para uma provocação. Tal pretexto seria usado para justificar novos ataques de mísseis de Washington e seus aliados.

Segundo ele, os combatentes do grupo terrorista Frente al-Nusra estão envolvidos nisso. Também foi transferido para a região um grupo de militantes treinados no manuseio de substâncias venenosas sob a supervisão de especialistas, declarou Konashenkov.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas