Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Coalizão dos EUA teria retirado combatentes do Daesh de Deir ez-Zor

A coalizão internacional encabeçada pelos EUA retirou vários militantes do agrupamento terrorista Daesh, proibido na Rússia e em outros países, da província síria de Deir ez-Zor, comunica a mídia síria, citando fontes locais.


Sputnik

De acordo com a agência SANA, os militares da coalizão efetuaram um desembarque perto da aldeia de Al-Murashida, onde estão concentradas as forças do Daesh, e levaram "funcionários" do agrupamento em direção desconhecida.

Situação em Deir-ez Zor
Deir ez-Zor, Síria © Sputnik / Mikhail Alaeddin

Os EUA e seus aliados têm travado uma operação contra o Daesh nos territórios da Síria e do Iraque desde 2014 sem aval por parte de Damasco.

No início de setembro, os militantes atacaram as posições do exército sírio à distância de 36 quilômetros a leste de Palmira. Eles tentaram avançar desde a região de Al-Tanf. Dois militantes foram mortos, outros dois ficaram reféns e deram depoimentos. Particularmente, eles contaram como planejavam efetuar uma série de atentados em Palmira e garantir o acesso à cidade aos outros terroristas.

Ainda de acordo com o depoimento, os militantes pertenciam ao agrupamento Leões Orientais, integrado por cerca de 500 homens. Aliás, seu campo de treinamento se situava junto à região de Al-Tanf, ou seja, perto de uma base militar estadunidense. Um dos terroristas capturados contou que seu grupo tinha sido treinado inclusive por instrutores dos EUA e abastecido com armas e munições produzidos no mesmo país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas