Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Como armas da Segunda Guerra Mundial se enfrentam na Síria

Durante a guerra na Síria, o Exército sírio e seus adversários têm usado armas diferentes, tanto novas, como bastante antigas. Algumas deles vêm da época da Segunda Guerra Mundial.


Sputnik

A guerra na Síria tem durado tanto tempo que, para poder continuar combatendo, ambos os lados às vezes recorrem a velhas e até lendárias armas, informou a edição Rossiyskaya Gazeta.


Fuzil de ação de culatra Mosin-Nagant, usado pelo Exército Imperial russo desde 1891
Fuzil de ação de culatra Mosin-Nagant, usado pelo Exército Imperial russo desde 1891 © SPUTNIK / VLADIMIR PESNIA

Uma dessas armas é o famoso fuzil de ação de culatra Mosin-Nagant, que entrou no serviço das Forças Imperiais russas em 1891. Uma foto publicada no Twitter mostra um soldado sírio com o fuzil destes, famoso por sua precisão, muito considerável para a época.

Essa arma foi fabricada em massa até os anos 50 do século XX. O alcance do fuzil atinge 1.300 metros e sua velocidade média de tiro é de 14 tiros por minuto. O carregador aloja cinco projéteis e seu peso é de 4,5 quilogramas, enquanto sua mira telescópica pesa apenas 300 gramas.

Na guerra síria essa arma ganhou fama por ser segura e fácil de usar.

A oposição armada, por sua vez, tem utilizado o fuzil de assalto alemão Sturmgewehr 44, segundo fotos publicadas em redes sociais. Essa arma foi desenvolvida na Alemanha nazista e foi utilizada durante a Segunda Guerra Mundial. Considera-se como o progenitor dos modernos fuzis de assalto. 

STG-44. Síria 2014 | Reprodução

Entre os anos 40 e 60 do século passado, as Forças Armadas da Síria tinham fuzis Sturmgewehr 44 em seu arsenal. Com o início da guerra civil, alguns exemplares deste fuzil armazenados nos arsenais do exército sírio foram capturados pelos terroristas e oposição armada.

Comentários

Postagens mais visitadas