Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Conselho de Segurança da ONU, condenou o ataque terrorista em Ahvaz

O Conselho de Segurança da ONU condenou o ataque terrorista na cidade de Ahvaz, no sudoeste do Irã, conclamando a comunidade internacional a "cooperar" com Teerã para levar os criminosos à justiça.


Pars Today

A presidente rotativa do Conselho, Nikki Haley, embaixadora dos EUA no órgão mundial, divulgou um comunicado na segunda-feira, afirmando que "o terrorismo em todas as suas formas e manifestações constitui uma das mais sérias ameaças à paz e segurança internacionais".

Conselho de Segurança da ONU, condenou o ataque terrorista em Ahvaz
Conselho de Segurança da ONU

“Os membros do Conselho de Segurança sublinharam a necessidade de responsabilizar os autores, organizadores, financiadores e patrocinadores desses atos repreensíveis de terrorismo e levá-los à justiça e instaram todos os Estados, de acordo com suas obrigações perante o direito internacional e resoluções relevantes do Conselho de Segurança, a cooperar ativamente com o Governo da República Islâmica do Irã e todas as outras autoridades relevantes a este respeito", disse ela.

Haley divulgou a declaração enquanto o presidente iraniano, Hassan Rouhani, estava em Nova York para participar da 73ª sessão anual da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Terroristas abriram fogo contra uma multidão durante um desfile militar na cidade de Ahvaz no sábado, matando 25 militares e civis - incluindo mulheres e crianças - e ferindo pelo menos 68 outros.

"Os membros do Conselho de Segurança condenaram nos termos mais fortes o hediondo e covarde ataque terrorista ocorrido na República Islâmica do Irã, em Ahvaz, em 22 de setembro", dizia a declaração de Haley.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas