Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.


Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Sistema de defesa antiaérea S-200 lança míssil contra alvo aéreo (imagem referencial)
S-200 sendo lançado © AP Photo / Amir Kholousi, ISNA

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria", adicionou.

"O Il-20, cuja superfície efetiva capaz de repelir ataques é maior que a do F-16, foi derrubado por um míssil do complexo S-200", declarou Igor Konashenkov.

"Os sistemas de controle aéreo israelenses e pilotos de F-16 não podiam deixar de ver o avião russo, tanto que ele aterrissou de uma altura de 5 quilômetros. Não obstante, eles intencionalmente causaram essa provocação", assegurou.

Ele adicionou que a parte israelense teria informado o Comando russo na Síria sobre sua operação aérea planejada com menos de um minuto de antecedência. Consequentemente, isso não permitiu ao Il-20 a abandonar a zona de perigo.

"Consideramos tais ações provocativas de Israel de hostis. Como resultado dessa atitude irresponsável dos pilotos israelenses, morreram 15 militares russos", destacou.

Ao mesmo tempo, ele adicionou que "isso não corresponde ao espírito de parceria russo-israelense" e que Moscou poderia responder a tal ação.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas