Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Democratas americanos tentam impedir plano de Trump de criar novas ogivas nucleares

No Congresso americano, os democratas prepararam um novo projeto de lei que provavelmente irá atrapalhar os planos da Casa Branca que visam a criação de novas ogivas nucleares de baixa potência para o míssil Trident D5, conforme documento publicado pelo representante da câmara, Adam Schmidt.


Sputnik

Segundo os autores do documento, "[…] novas ogivas nucleares de baixa potência, instaladas em submarinos, reduzirão o limite de aplicação de armas nucleares e elevarão os riscos de falhas, o que poderia ocasionar ataques nucleares recíprocos em grande escala". Além disso, eles exigem o corte do financiamento do projeto pelo orçamento de desenvolvimento do setor de Defesa em 2019.

Presidente Donald Trump
Donald Trump © AP Photo / Alex Brandon

Os planos de Donald Trump de aliviar as restrições impostas sobre a fabricação de ogivas nucleares, visando a criação de novas ogivas de baixa potência para serem utilizadas em mísseis modificados, como o Trident II (D5) utilizado em submarinos, foram citados pelo jornal The Guardian no início do ano.

O principal objetivo desse plano, segundo o The Guardian, seria conter a utilização pela Rússia de armas nucleares táticas em um conflito no Leste Europeu, além de ampliar a lista de condições para uso do arsenal nuclear, incluindo em resposta a um ataque convencional.

Comentários

Postagens mais visitadas