Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Divulgados supostos VÍDEOS de ataque de Israel contra Síria

Na Internet circulam vídeos mostrando o lançamento de supostos mísseis da Força Aérea de Israel contra a província síria de Hama.


Sputnik

Os vídeos, publicados no Facebook, foram divulgados pelo portal de notícias sírio Orient News.

Caça da Força Aérea de Israel (arquivo)
F-16 israelense © Sputnik / Serviço de imprensa da Força Aérea de Israel

Em um dos vídeos aparece a trajetória de um míssil no ar e outro mostra as consequências da explosão causada pelo projétil na encosta de uma montanha perto de uma vila.

Anteriormente, a agência SANA informou que o sistema de defesa antiaérea da Síria repeliu um ataque da Força Aérea israelense na região de Wadi al-Uyun, nas proximidades de Hama, abatendo cinco mísseis. Segundo a fonte militar da publicação, foram atacadas instalações militares em Tartus e Hama. Conforme relatado pelos médicos, uma pessoa foi morta e quatro ficaram feridas.

O ataque com mísseis foi condenado em ambas as câmaras do parlamento russo.

Aleksei Chepa, vice-presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), disse à Sputnik que a Rússia deve exigir a todos os níveis que Israel pare de bombardear a Síria.

"Isso é inaceitável, é necessário impor, a todos os níveis, as exigências mais rigorosas de que todos os ataques às tropas regulares do governo sírio sejam interrompidos", disse Chepa.

O político enfatizou que a interferência externa dificulta a luta contra o terrorismo.

"Todos os ataques de hoje contra o exército sírio estão beneficiando os terroristas", concluiu.

Por sua vez, o chefe do Comitê Internacional do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo) lembrou que qualquer ataque militar contra o território de outro país, além de situações de autodefesa ou sancionado pelo Conselho de Segurança da ONU, é contrário ao direito internacional.

Ao mesmo tempo, ele acrescentou que os especialistas militares deveriam avaliar a natureza do ataque e suas consequências.

Israel tem atacado repetidamente alvos na Síria. Um dos últimos casos aconteceu em 2 de agosto, quando os militares israelenses atacaram "vários" terroristas armados na região fronteiriça da Síria. O incidente ocorreu no sul da parte das colinas de Golã controladas pelos sírios, onde a organização terrorista Daesh (proibida na Rússia e em vários outros países) operava anteriormente.

Síria e Israel estão formalmente em guerra desde 1973, mas os confrontos armados eram extremamente raros antes do início da guerra civil na Síria.

Veja o vídeo aqui

Postar um comentário

Postagens mais visitadas