Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Escolta do Su-24 russo pela Força Aérea britânica 'é mentira descarada', diz especialista

O Ministério da Defesa da Rússia negou a declaração da Força Aérea britânica sobre a suposta escolta de caças russos Su-24 sobre o mar Negro na segunda-feira (13). Sobre este assunto comentou o analista militar russo Aleksandr Zhilin em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.


Sputnik

Conforme foi informado, no dia 13 de agosto quatro caças realizaram voos de treinamentos previstos, entre os quais não havia nenhum Su-24. Além disso, o Ministério russo sublinhou que os voos de aeronaves da aviação naval russa se efetuam em correspondência rigorosa com as regras internacionais sem violações das fronteiras de outros países.

Bombardeiro tático Su-24 no céu no decorrer dos exercícios das Forças Armadas russas
Sukhoi Su-24 © Sputnik / Pavel Lvov

O Ministério da Defesa russo também acrescentou que ninguém escoltava aviões russos e que no espaço aéreo havia apenas um caça da OTAN a 30 quilômetros de distância.

O analista militar, chefe do Centro de Estudo de Problemas Sociais Aplicados de Segurança Nacional, Aleksandr Zhilin, caracterizou os eventos no espaço de informação britânico, como histeria.

"Isso é um fake banal, baseado na ausência de profissionalismo e na mentira descarada. A Inglaterra comunicou que escoltou os caças russos sobre o mar Negro. Pergunta-se: o que vocês fazem lá? Tais voos sobre águas neutras são permitidos e nenhuma intercepção é feita desta maneira… Por isso, é um absurdo o que eles falam […] É necessário tratar disso com paciência, porque o que está acontecendo agora no espaço de informação britânico é histeria, além de desprovido de razão. Tenho a impressão de que, começando pelo caso Skripal, todos os ataques de informação de lá se criam em algum hospital psiquiátrico", disse ao serviço russo da Rádio Sputnik Zhilin.

De acordo com a versão da Força Aérea Real, dois caças Eurofighter Typhoon britânicos escoltaram o caça Su-24 da Rússia sobre as águas do mar Negro perto do espaço aéreo da OTAN. Os caças haviam decolado da base aérea na Romênia por causa de "seis aviões russos Su-24 que se aproximaram do espaço da OTAN".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas