Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Especialista: lança-foguetes russo consegue parar inimigo ainda na fase de intenções

A mídia ocidental ficou impressionada com o vídeo mostrando o lançador múltiplo de foguetes russo Uragan disparando durante as manobras Vostok 2018. O especialista militar russo Aleksandr Zhilin comentou ao serviço russo da Rádio Sputnik a publicação, explicando como funciona o sistema de defesa.


Sputnik

O jornal britânico The Sun comentou o vídeo do disparo do lançador múltiplo de foguetes russo Uragan, chamando-o de "arrepiante".

Lançadores múltiplos de foguetes russos Uragan
Lançadores de foguetes Uragan © Sputnik / Pavel Lisitsyn

A edição sublinha que as imagens assustadoras mostram "um veículo de 20 toneladas disparando projéteis de 280 quilos em uma impressionante cadência de dois tiros por segundo".

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o chefe do Centro de Estudo de Problemas Sociais Aplicados de Segurança Nacional, Aleksandr Zhilin, comentou a publicação.

"O lançador múltiplo de foguetes russo Uragan permite destruir equipamento e pessoal do inimigo a grande distância, de tal jeito que o inimigo é parado ainda na etapa de intenções, e não de ações. O sistema é seguro e é puramente de defesa. No que diz respeito a análogos, ninguém tem algo melhor do que os lançadores russos, começando no legendário Katyusha", destacou o especialista militar.

Segundo ele, a Rússia está elaborando essas armas usando os modernos avanços na área da engenharia metalúrgica e aplicando princípios físicos um pouco diferentes. Por isso, o país continuará sendo líder por muitos anos, concluiu Aleksandr Zhilin.

As manobras Vostok, as maiores da moderna história russa, decorrem entre 11 e 17 de setembro no Extremo Oriente russo e nas águas adjacentes do oceano Pacífico. As manobras envolvem mais de 300 mil militares, mais de mil aviões, helicópteros e drones, até 36 mil tanques, veículos blindados de transporte e outros, até 80 navios.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas