Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

EUA aprovam venda de US $ 2,6 bilhões em aeronaves e mísseis para a Coreia do Sul

Os Estados Unidos aprovaram a venda de 64 interceptores de mísseis avaliados em US $ 501 milhões e aeronaves de patrulha no valor de US $ 2.1 bilhões, informou o Pentágono em um comunicado nesta quinta-feira.


Sputnik

"O Departamento de Estado (Ministério das Relações Exteriores) tomou a decisão de aprovar uma possível venda militar à República da Coreia referente a 64 mísseis Patriot PAC-3 MSE por um custo estimado de 501 milhões de dólares", diz o texto.

Uma bateria do sistema de defesa aérea dos EUA Patriot (foto de arquivo)
Militar dos EUA junto a um Patriot © Sputnik / Igor Zarembo

Além disso, a chancelaria também aprovou a venda para a Coreia do Sul de "seis aeronaves de patrulha P-8A por um valor estimado de 2.1 bilhões de dólares", acrescentou o comunicado do Pentágono.

A Coreia do Sul usará mísseis Patriot para "melhorar seu sistema de defesa antimíssil, aprimorar a defesa de sua integridade territorial e deter as ameaças à estabilidade regional", disse a nota.

O principal contratante para a venda de aeronaves P-8 é a Boeing, enquanto a Lockheed Martin é a principal responsável pelos mísseis Patriot.

O anúncio estabelece um prazo de 30 dias para o Congresso bloquear as vendas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas