Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Mídia europeia explica como sistema russo S-400 se tornou 'hit de exportações'

Os sistemas russos de defesa antiaérea S-400 têm gerado cada vez mais interesse por parte dos outros países e se tornaram mesmo um "hit de exportações" no mercado internacional de armamentos, opina a mídia alemã.
Sputnik

Segundo escreveu o jornal Die Welt, a China adquiriu este sistema em janeiro deste ano, a Turquia irá recebê-lo no ano que vem e, em outubro passado, a Índia passou também a estar entre os importadores desta arma, assinando um contrato no valor de mais de 5 bilhões de dólares (quase 19 bilhões de reais) com a empresa estatal russa de exportação de armas.


Em opinião dos especialistas citados pela edição, no que tange às características técnicas, os complexos S-400 superam os análogos norte-americanos. Em particular, os S-400 são capazes de eliminar alvos diferentes em altitudes de até 30 quilômetros, em um raio de 400 quilômetros, podendo ser equipados com mísseis de alcances diferentes.

Já o conhecido sistema norte-americano Patriot, instalado inclusive na Europ…

EUA e aliados ameaçam ataque 'muito mais forte' caso Síria use armas químicas

EUA, Reino Unido e França alertaram que qualquer uso de armas químicas por parte do governo da Síria resultaria em uma resposta maior do que a de incidentes anteriores, afirmou o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, nesta segunda-feira (10), em Washington.


Sputnik

"Nós tentamos transmitir a mensagem nos últimos dias de que se houver um terceiro uso de armas químicas a resposta será muito mais forte", disse Bolton. "Eu posso afirmar que estamos realizando consultas com os britânicos e com os franceses, que se juntaram ao segundo ataque, e ele também concordam que um próximo uso de armas químicas resultará em uma resposta muito mais forte", continuou.

Resultado de imagem para John Bolton
John Bolton | Reprodução

Bolton também considerou ultrajante a alegação de que os EUA estão dando autorização para a al-Qaeda para usar armas químicas para culpar o governo da Síria.

O Ministro da Defesa da Rússia disse no final de agosto que os terroristas do grupo Tharir al-Sham, antes conhecido como Jabbhat Fatah al Sham e banido da Rússia, estaria preparando um ataque falso em Idlib, na Síria, com o objetivo de acusar o governo sírio de usar armas químicas.

O governo sírio de Bashar Assad recuperou o controle sobre vastas áreas do território do país ao longo da guerra civil que consumiu o país nos últimos anos, no entanto, a região de Idlib continua sendo considerada uma fortaleza de insurgentes.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas