Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Exército israelense diz que apresentou à Rússia dados 'exaustivos' sobre abate do Il-20

Na sequência das declarações feitas nesta manhã (23) pelo Ministério da Defesa da Rússia, o exército israelense se apressou a tornar pública uma nota à imprensa dizendo que a Força Aérea de Israel não tinha "se escondido" por trás do Il-20 da Força Aeroespacial da Rússia durante sua operação na Síria.


Sputnik

Aliás, o comunicado afirma que o mecanismo para evitar conflitos foi ativado em momento oportuno, como tem sido feito durante os últimos dois anos e meio, em concordância com os acordos bilaterais.

Caça F-15 da Força Aérea de Israel
F-16 Fighting Falcon israelense © AP Photo / JACK GUEZ

Tel Aviv reiterou também que no momento em que o Il-20 foi abatido por um míssil antiaéreo sírio, os caças israelenses já se encontravam no "espaço aéreo deles".

A nota sublinha, entre outras coisas, que a segurança e o bem-estar dos militares russos que atuam na Síria é um "componente central" para Israel quando este efetua o planejamento de qualquer operação na área.

"As Forças de Defesa de Israel vão continuar empreendendo todas as medidas para alcançar esse objetivo, tal como tem sido até o presente", diz o documento, se referindo à abordagem do exército em relação à segurança dos efetivos russos.

Reiterando seu "não envolvimento" no abate do Il-20, o exército israelense voltou a expressar condolências ao povo russo e às famílias dos militares mortos.

Além do mais, Israel assegurou que continuará suas atividades militares na Síria a despeito do recente incidente.

"As Forças de Defesa de Israel continuarão atuando em concordância com as ordens do governo do país, contra as tentativas constantes dos iranianos de fixarem sua presença militar na Síria e equiparem a organização terrorista Hezbollah com armamentos letais e de precisão", diz a nota.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas