Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Força de Operações Especiais russa realiza manobras no Mediterrâneo

Unidades da Força de Operações Especiais da Rússia executaram ações complexas no âmbito das manobras conjuntas da Marinha e da Força Aeroespacial russas no mar Mediterrâneo, informou o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"Unidades da Força de Operações Especiais da Federação da Rússia executaram missões de deslocação de forças e de equipamento para vários destinos operacionais, treinaram o combate contra ações de subversão nas zonas de baseamento de grupos de navios da Marinha da Rússia", lê-se no comunicado.

Militares da Força de Operações Especiais russa
Militares russos © Sputnik / Nikolai Khizhyak

Uma das etapas dos exercícios da Força de Operações Especiais incluiu, junto com a infantaria naval e aviação da Marinha, a preparação para um desembarque anfíbio, combate à pirataria e resgate de reféns.

Durante as manobras, foi igualmente treinada a proteção de unidades militares e instalações costeiras contra ações de inteligência e de sabotagem inimigas, bem como a proteção da entrada de navios nas enseadas contra ações de subversão e colocação de minas.

Segundo o comunicado, as tripulações de lanchas treinaram também ações em caso de missões militares durante dia e noite inclusive em condições meteorológicas adversas.

A Marinha russa e a Força Aeroespacial realizam pela primeira vez na história exercícios conjuntos de treinamento em grande escala no mar Mediterrâneo, que decorrem de 1 a 8 de setembro. Os exercícios envolvem 26 navios de guerra, incluindo dois submarinos, bem como aviões Tu-160, Tu-142, Il-38, Su-33 e Su-30SM.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas