Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Forças Armadas realizam operação em Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Agentes policiais verificam denúncias de atividades criminosas, em especial as ligadas ao tráfico de drogas. Os militares realizam o cerco, estabilização e remoção de barricadas.


Por G1 Rio

Homens das Forças Armadas começaram, na manhã desta quinta-feira (13), uma operação no município de Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro. Mais de dois mil militares participam da ação, que tem como objetivo verificar denúncias de atividades criminosas, em especial as ligadas ao tráfico de drogas.

Forças armadas realizam operação em Angra dos Reis — Foto: Maria Mariana/TV Rio Sul
Forças armadas realizam operação em Angra dos Reis — Foto: Maria Mariana/TV Rio Sul

De acordo com o Comando Conjunto, mandados judiciais também podem ser cumpridos. A operação acontece nas comunidades de Parque Belém, Areal, Sapinhatuba (I, II e III), Lambicada, Camorim Grande e Camorim Pequeno.

As Forças Armadas realizam o cerco, estabilização dinâmica das áreas e a remoção de barricadas instaladas nas comunidades. Os militares também revistam pessoas e veículos e fazem checagem de antecedentes criminais.

Ao todo, participam da ação 2.230 militares das Forças Armadas, 160 policiais militares e 70 policiais civis, que contam ainda com o apoio de veículos blindados e aeronaves. Não há interferência nas operações dos aeroportos.

Segundo a última atualização da operação divulgada no início da tarde pelo Comando Conjunto na Intervenção Federal em Angra dos Reis, 11 pessoas haviam sido presas e uma grande quantidade de material havia sido apreendida: um carregador de fuzil, um uniforme da Polícia Militar do RJ, “drogas variadas” em grande quantidade (ainda a ser contabilizada), 63 bisnagas de explosivos, 20 metros de estopim para detonação, cinco granadas caseiras, dois radiocomunicadores, dois celulares e um coldre de pistola.

Corpo encontrado

Ainda de acordo com esta última atualização do Comando Conjunto, um corpo foi encontrado no bairro Sapinhatuba II. Não foram informados mais detalhes, mas as autoridades disseram que ele foi morto em um confronto entre facções, ocorrido na localidade noite de quarta-feira (12). O Comando Conjunto na Intervenção Federal informou ainda que a operação ocorreu “sem confrontação”.

500 alunos sem aula e unidades de saúde fechadas

A Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Educação, informou que todas as escolas do município, com exceção das localizadas nas três Sapinhatubas (que juntas atendem a 500 alunos), abriram na manhã desta quinta. Porém, ao tomarem conhecimento da operação realizada pelas forças policiais em alguns bairros da cidade, muitos pais não levaram os alunos para as unidades. Pelo baixo quantitativo de estudantes, algumas escolas, como a Santos Dumont e a Tereza Pinheiro (que possuem juntas 1.500 alunos), na Japuíba, fecharam e outras, como a do Camorim, avaliam se funcionarão na parte da tarde.

Já de acordo com a Secretaria de Saúde, as seguintes unidades estão fechadas nesta quarta: Belém, Areal 1, Areal 2, Camorim e Camorim Pequeno.

Onda de violência na Costa Verde

Desde agosto a cidade vive uma onda de violência. As investigações da polícia mostram que a região se tornou ponto estratégico para o tráfico internacional de drogas, com escoamento dos entorpecentes pela Rio-Santos.

De acordo com a Polícia Civil, o motivo da onda de violência é a disputa pelo comando do tráfico de drogas na região. Atualmente, duas quadrilhas disputam o controle do tráfico no local. E essa guerra entre facções rivais têm prejudicado a rotina dos moradores.

Os casos de letalidade violenta quase dobraram no município. Foram 63 registros de janeiro a julho do ano passado, 2017, e 117 no mesmo período desse ano, 2018.

Ajuda da população

As tropas efetuam a distribuição de folhetos impressos solicitando a colaboração da população. Quem tiver informações que ajudem a prender criminosos que atuam na região podem ligar anonimamente para 0300-253-1177, pelo aplicativo de celular "Disque Denúncia RJ", ou também mandar e-mail com dúvidas, reclamações, comentários e sugestões para ouvidoria.intervencao@cml.eb.mil.br.

Denúncias anônimas sobre sobre esconderijo de armas, localização de bandidos e pontos de vendas de drogas que chegarem aos canais de atendimento do Disque Denúncia serão encaminhadas em tempo real ao Comando Conjunto.

Na última terça-feira (11) o Disque Denúncia lançou cartaz oferecendo recompensa de R$ 2 mil por informações que levem a polícia a capturar os bandidos Juninho Nazaré e Vidigal, ambos traficantes que atuam em Angra dos Reis.

Estima-se que os efeitos positivos das ações serão percebidos diretamente por 22.800 pessoas, influenciando ainda, de modo indireto, outras 146.470, num total aproximando de 170.000 residentes.

Operação contra grupo especializado em roubos de agências bancária

Também na manhã desta quinta, uma operação é realizada para desarticular uma organização criminosa especializada na prática de roubos com explosivos em agências bancárias em Angra dos Reis e em Paraty, na Costa Verde do Rio de Janeiro.

A ação coordenada pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF/RJ) conta com agentes da Polícia Federal, com o apoio da Polícia Civil e das forças federais de intervenção. Serão cumpridos dez mandados de prisão preventiva, expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, sendo sete mandados em Angra dos Reis, um no Rio de Janeiro, um em Seropédica e um Pardinho, em São Paulo.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas