Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump não precisa de autorização do Congresso para declarar guerra ao Irã, diz analista

Donald Trump pode não precisar do aval do Congresso para declarar guerra contra o Irã, algo que seus conselheiros "vêm construindo discretamente" um caso em meio a sanções crescentes, informa Jonathan Allen, da NBC News.
Sputnik

O articulista afirma que os principais elementos do plano incluem ligar a al-Qaeda ao Irã para retratar a República Islâmica como uma ameaça terrorista aos EUA, "o que é exatamente o que as autoridades do governo vêm fazendo nas últimas semanas".

"Isso poderia dar a Trump a justificativa que ele precisa para combater o Irã sob a resolução de uso de força de 2001, sem aprovação do Congresso", Allen argumenta, acrescentando que o Congresso dificilmente concederá ao presidente americano "nova autoridade para atacar o Irã nas circunstâncias atuais ”.

Os comentários do autor vêm depois que o New York Times citou vários altos funcionários norte-americanos não identificados dizendo que “[o presidente Donald] Trump foi firme em dizer que…

Imprensa dos EUA chama 'radares voadores' russos A-50U de 'perigo mortal'

A Força Aeroespacial da Rússia receberá em serviço mais dois aviões de sistema aéreo de alerta e controle A-50U (AWACS). Estes veículos proporcionam informações valiosas à aviação militar. Os "radares voadores" são capazes de detectar alvos aéreos a até 650 km.


Sputnik

A primeira aeronave A-50U foi entregue às Forças Armadas da Rússia em 2011. Desde então, esses aviões têm sido usados ativamente pelas forças russas, inclusive durante operações antiterroristas na Síria.

A-50 – aeronave do Sistema Aéreo de Alerta e Controle (AWACS) da Rússia
Beriev A-50 © Alex Beltyukov / Wikipedia

"Os radares voadores", pelo visto, vigiaram as ações da Força Aérea dos países ocidentais que operavam no espaço aéreo sírio, escreveu o portal Military Watch.

Podendo coordenar até dez aviões militares simultaneamente em missões aéreas, os aviões russos de AWACS representam um perigo mortal agindo com veículos aéreos que portam mísseis R-33/37 e mísseis de cruzeiro Kh-35, de acordo com a edição.

Devido a uma maior distância de detecção e capacidades de vigiar alvos aéreos, os "radares voadores" russos podem apontar mísseis contra alvos localizados a até 400 quilômetros, acrescentaram os autores da matéria.

Hoje na Rússia estão sendo elaborados novos "radares voadores" A-100. Este avião é dotado de um novo sistema de radar polivalente e de motores mais potentes. Prevê-se que os A-100 sejam adotados em serviço em 2020, junto com os novos caças russos Su-57 e MiG-35.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas