Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil abre processo administrativo para apurar vídeo de militares dançando 'Jenifer' em navio

Em nota, a Marinha informou que e 'foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições' e que irá apurar o ocorrido.
Por G1 Rio

A Marinha do Brasil instaurou um processo administrativo para apurar um vídeo em que um grupo de militares aparece dançando a música "Jenifer" em um navio oficial.


A embarcação, segundo a Marinha, é o Aviso de Instrução Guarda-Marinha Brito, que fica sediado no Rio de Janeiro. A gravação foi feita durante o estágio de mar de militares.

Em nota, a Marinha informou que "foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições da Marinha" e que, para ampliar a apuração do ocorrido, foi instaurado um procedimento administrativo "cuja conclusão, certamente, conterá as propostas pertinentes às necessárias correções no inaceitável comportamento".

Assista o vídeo

Imprensa dos EUA chama 'radares voadores' russos A-50U de 'perigo mortal'

A Força Aeroespacial da Rússia receberá em serviço mais dois aviões de sistema aéreo de alerta e controle A-50U (AWACS). Estes veículos proporcionam informações valiosas à aviação militar. Os "radares voadores" são capazes de detectar alvos aéreos a até 650 km.


Sputnik

A primeira aeronave A-50U foi entregue às Forças Armadas da Rússia em 2011. Desde então, esses aviões têm sido usados ativamente pelas forças russas, inclusive durante operações antiterroristas na Síria.

A-50 – aeronave do Sistema Aéreo de Alerta e Controle (AWACS) da Rússia
Beriev A-50 © Alex Beltyukov / Wikipedia

"Os radares voadores", pelo visto, vigiaram as ações da Força Aérea dos países ocidentais que operavam no espaço aéreo sírio, escreveu o portal Military Watch.

Podendo coordenar até dez aviões militares simultaneamente em missões aéreas, os aviões russos de AWACS representam um perigo mortal agindo com veículos aéreos que portam mísseis R-33/37 e mísseis de cruzeiro Kh-35, de acordo com a edição.

Devido a uma maior distância de detecção e capacidades de vigiar alvos aéreos, os "radares voadores" russos podem apontar mísseis contra alvos localizados a até 400 quilômetros, acrescentaram os autores da matéria.

Hoje na Rússia estão sendo elaborados novos "radares voadores" A-100. Este avião é dotado de um novo sistema de radar polivalente e de motores mais potentes. Prevê-se que os A-100 sejam adotados em serviço em 2020, junto com os novos caças russos Su-57 e MiG-35.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas