Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

Incidente aéreo de caça F-35C custará milhões de dólares aos cofres estadunidenses

Um caça F-35C Lightning II da Marinha dos EUA foi seriamente danificado no mês passado durante um exercício de reabastecimento aéreo. Nesta semana foi revelado que o conserto do caça custará milhões de dólares aos EUA.


Sputnik

O incidente aconteceu no dia 23 de agosto perto da costa da Virgínia quando fragmentos de uma cesta de reabastecimento aéreo de um Super Hornet F/A 18F foram repentinamente sugados pelo motor de um caça F-35C, informou o website Military.com.

Um caça F-35C Lightning II a bordo do porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower, na costa de Norfolk, Virgínia (arquivo)
F-35 Lightining II © AP Photo / Steve Helber

O acidente foi classificado como de classe A e a reparação do caça é estimada em pelo menos US$ 2 milhões (R$ 8,1 milhões). Quanto ao Super Hornet, os custos de reparação dos danos sofridos podem variar entre US$ 50.000 (R$ 203 mil) e US$ 500.000 (R$ 2 milhões). Um novo motor para o caça F-35 poderia custar até US$ 14 milhões (R$ 56,8 milhões), informou o Instituto Naval dos Estados Unidos da América (USNI, sigla em inglês).

A classe A é a classificação dada aos incidentes mais graves, implicando mais de US$ 2 milhões (R$ 8,1 milhões) em danos, enquanto as designações de classe D são dadas aos incidentes de menor gravidade.

"O fato de que o [F-35] foi capaz de retornar ao porta-aviões testemunha sua capacidade de sobrevivência", disse ao Navy Times o porta-voz da Força Aérea Naval, Ron Flanders.

No momento do incidente, a aeronave F-35 estava efetuando uma operação "de teste aéreo integrado". Dale Horan, diretor do Joint Strike Fighter Fleet Integration (programa norte-americano destinado à integração dos caças F-35C na Marinha), disse aos repórteres do USNI que o teste permite que os oficiais vejam como o caça "se integra com o navio" e como opera com as comunicações, conexões de dados e com outras aeronaves durante as missões.

Atualmente, o incidente ainda está sob investigação.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas