Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Incidente aéreo de caça F-35C custará milhões de dólares aos cofres estadunidenses

Um caça F-35C Lightning II da Marinha dos EUA foi seriamente danificado no mês passado durante um exercício de reabastecimento aéreo. Nesta semana foi revelado que o conserto do caça custará milhões de dólares aos EUA.


Sputnik

O incidente aconteceu no dia 23 de agosto perto da costa da Virgínia quando fragmentos de uma cesta de reabastecimento aéreo de um Super Hornet F/A 18F foram repentinamente sugados pelo motor de um caça F-35C, informou o website Military.com.

Um caça F-35C Lightning II a bordo do porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower, na costa de Norfolk, Virgínia (arquivo)
F-35 Lightining II © AP Photo / Steve Helber

O acidente foi classificado como de classe A e a reparação do caça é estimada em pelo menos US$ 2 milhões (R$ 8,1 milhões). Quanto ao Super Hornet, os custos de reparação dos danos sofridos podem variar entre US$ 50.000 (R$ 203 mil) e US$ 500.000 (R$ 2 milhões). Um novo motor para o caça F-35 poderia custar até US$ 14 milhões (R$ 56,8 milhões), informou o Instituto Naval dos Estados Unidos da América (USNI, sigla em inglês).

A classe A é a classificação dada aos incidentes mais graves, implicando mais de US$ 2 milhões (R$ 8,1 milhões) em danos, enquanto as designações de classe D são dadas aos incidentes de menor gravidade.

"O fato de que o [F-35] foi capaz de retornar ao porta-aviões testemunha sua capacidade de sobrevivência", disse ao Navy Times o porta-voz da Força Aérea Naval, Ron Flanders.

No momento do incidente, a aeronave F-35 estava efetuando uma operação "de teste aéreo integrado". Dale Horan, diretor do Joint Strike Fighter Fleet Integration (programa norte-americano destinado à integração dos caças F-35C na Marinha), disse aos repórteres do USNI que o teste permite que os oficiais vejam como o caça "se integra com o navio" e como opera com as comunicações, conexões de dados e com outras aeronaves durante as missões.

Atualmente, o incidente ainda está sob investigação.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas