Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Mídia europeia explica como sistema russo S-400 se tornou 'hit de exportações'

Os sistemas russos de defesa antiaérea S-400 têm gerado cada vez mais interesse por parte dos outros países e se tornaram mesmo um "hit de exportações" no mercado internacional de armamentos, opina a mídia alemã.
Sputnik

Segundo escreveu o jornal Die Welt, a China adquiriu este sistema em janeiro deste ano, a Turquia irá recebê-lo no ano que vem e, em outubro passado, a Índia passou também a estar entre os importadores desta arma, assinando um contrato no valor de mais de 5 bilhões de dólares (quase 19 bilhões de reais) com a empresa estatal russa de exportação de armas.


Em opinião dos especialistas citados pela edição, no que tange às características técnicas, os complexos S-400 superam os análogos norte-americanos. Em particular, os S-400 são capazes de eliminar alvos diferentes em altitudes de até 30 quilômetros, em um raio de 400 quilômetros, podendo ser equipados com mísseis de alcances diferentes.

Já o conhecido sistema norte-americano Patriot, instalado inclusive na Europ…

Irã: presença dos EUA na Síria 'deve terminar imediatamente'

Nesta sexta-feira (7), o presidente iraniano Hassan Rouhani afirmou que é difícil esperar de Washington "um papel positivo na regulação da situação na Síria", ressaltando que a presença de tropas norte-americanas no país árabe "deve terminar imediatamente".


Sputnik

Os líderes da Rússia, Turquia e Irã se reuniram hoje (7) em Teerã para discutir a situação na Síria, particularmente na província de Idlib.

Militar norte-americano na cidade de Manbij, Síria
Tropa dos EUA na Síria © AP Photo/ Hussein Malla

A presença dos EUA na Síria é ilegal, pois não foi aprovada pelo governo de Assad e somente dificulta o processo de paz, segundo o líder iraniano, adicionando ele que a luta antiterrorista na província de Idlib é um passo crucial no processo de paz sírio.

"É evidente que os americanos estão na Síria de forma ilegal e somente se dedicam à agressão […] A intervenção dos Estados Unidos na Síria não tem base em nenhuma norma do direito internacional, sua presença agrava o problema e dificulta o estabelecimento de uma paz sustentável no país", declarou Rouhani.

Além disso, o presidente iraniano destacou que Teerã manterá sua presença na Síria para "lutar contra o terrorismo a pedido do governo legítimo do país".

"E a continuação de nossa presença na República Árabe da Síria será resolvida no futuro a partir do mesmo princípio", afirmou o presidente.

Ele ainda complementou seu discurso falando que a presença iraniana "não serve para impor nossa vontade a ninguém".

"Sempre apoiaremos a vontade do povo sírio como a de um povo amigo […] Estamos plenamente conscientes das preocupações dos países da região com o terrorismo e o separatismo. Cremos que a cooperação com o governo legítimo da Síria é a abordagem mais eficaz e sustentável, e estamos firmemente convencidos de que outras abordagens, como a intervenção direta sem coordenação com o Exército sírio, podem agravar a situação no país", concluiu Rouhani.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas