Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: Rússia e Turquia decidirão que grupos deixarão zona de Idlib

Rússia e Turquia irão determinar em conjunto quais grupos radicais deverão deixar o território da zona desmilitarizada de Idlib, na Síria, segundo afirmou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, neste domingo.
Sputnik

"Durante negociações sobre Idlib em Sochi, nós decidimos estabelecer uma zona desmilitarizada entre os territórios controlados pela oposição e pelo regime. A oposição permanecerá nos territórios que ela ocupa. Vamos garantir que os grupos radicais, designados em conjunto com a Rússia, não operem na região", disse Erdogan em artigo publicado pelo jornal russo Kommersant

Ainda de acordo com o líder turco, Washington segue atrapalhando o equilíbrio na região com seu apoio às Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) e ao Partido da União Democrática (PYD) na Síria, considerados adversários de Ancara.

"Infelizmente, vemos que o apoio extraordinário que tem sido prestado recentemente, especialmente pelos Estados Unidos, às forças do YPG e do PYD, continua. Tais …

Irã rejeita relatos sobre envio de armas ao Líbano

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Ghasemi, rejeitou a terça-feira. o recente relatório da Fox News dos EUA de que o Irã tem rotas secretas de contrabando de armas para o Líbano.


Pars Today

De acordo com o Departamento de Relações Públicas do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Ghasemi rejeitou o relatório da Fox News de que o Irã contrabandeava armas para o Líbano por meio da companhia de aviação civil iraniana.

Irã rejeita relatos sobre envio de armas ao Líbano
Bahram Ghasemi | Reprodução

Ele ressaltou que “a publicação de tais notícias falsas se tornou uma ocorrência comum nos últimos dias e semanas, indicando a escalada da guerra psicológica travada pelos círculos anti-Irã e hostis”.

No último sábado, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano rejeitou como "infundado" e "absurdo" algum relatório anterior da Reuters, alegando que o Irã havia fornecido alguns grupos xiitas no Iraque com mísseis.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas