Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Israel anuncia que continuará agindo contra reforço da presença iraniana na Síria

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, comunicou que tinha chegado a um acordo com o presidente russo, Vladimir Putin, para realizar nos próximos tempos um encontro entre delegações militares da Rússia e Israel para discutir a coordenação de ações na Síria.


Sputnik

"Nós como sempre vamos atuar contra o reforço da presença iraniana na Síria e continuaremos a coordenação entre as Forças de Defesa de Israel e as Forças Armadas da Rússia", afirmou o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu.

Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, visita um posto militar durante uma visita ao Monte Hermon, nas Colinas de Golã sob controle israelense, com vista para a fronteira entre Israel e Síria (foro de arquivo)
Benjamin Netanyahu © AP Photo / Baz Ratner

Durante a semana passada, o primeiro-ministro de Israel falou duas vezes por telefone com o presidente russo Vladimir Putin. Segundo Netanyahu, eles chegaram a um acordo para efetuar um encontro entre delegações militares dos dois países para discutir a coordenação de ações na Síria.

Depois da derrubada do avião Il-20 russo na Síria na semana passada, a Rússia anunciou a entrega de sistemas de defesa antiaérea S-300 russos e de modernos sistemas automatizados para os postos de comando da defesa antiaérea ao governo da Síria.

Em 2013, a Rússia suspendeu o fornecimento de sistemas S-300 à Síria a pedido de Israel, que receava uma limitação da liberdade de ações de Israel no espaço aéreo sírio. Mas depois do incidente com Il-20 Moscou se viu obrigada a tomar medidas de resposta adequadas e destinadas a aumentar a segurança dos militares russos, sublinhou o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas