Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Israel provocou de forma consciente situação perigosa no céu sobre Síria, opina analista

Israel provocou de forma consciente uma situação evidentemente perigosa no céu sobre a Síria, o que causou o incidente com o avião Il-20 russo, opina o especialista militar egípcio, ex-chefe do Centro de Pesquisas do Ministério da Defesa do Egito, general Gamal Mazlum.


Sputnik

O avião russo Il-20, a bordo do qual estavam 15 militares, foi derrubado por um míssil do complexo S-200 do exército sírio na noite de segunda-feira (17), matando todos os tripulantes.

IL-20
Ilyushin Il-20 © Sputnik / Alexander Tarasenkov

Segundo afirmou o ministro da Defesa russo, a aeronave foi derrubada por mísseis sírios em resposta às ações da aviação israelense, que usou o avião russo como cobertura. Israel nega ser culpado do incidente.

"Qualquer país, antes de enviar militares para cumprir uma missão de combate, realiza o reconhecimento na região de operação. Israel sabia que o avião russo estava no céu. Entretanto, começou premeditadamente a realizar a operação no momento em que a aeronave russa estava lá", disse Gamal Mazlum à Sputnik.

Ele esclareceu que os sistemas de defesa antiaérea devem operar durante qualquer ataque do inimigo. Israel aproveitou o momento em que o avião russo estava no céu, o que fez com que ele se tornasse alvo dos sistemas da defesa antiaérea síria, destacou.

O especialista está de acordo com os dados do Ministério da Defesa russo de que Israel alertou a Rússia sobre o ataque aéreo demasiado tarde para evitar o incidente.

"Israel forneceu deliberadamente dados incorretos para provocar um problema entre a Rússia e a Síria ou, pelo menos, para colocar a Rússia em uma situação incômoda", destacou o analista egípcio.

Comentando as possíveis consequências do incidente, Mazlum supõe que ele não se refletirá nos esforços de resolução do problema sírio. Segundo ele, a Rússia continuará realizando seus planos estratégicos na região.

O especialista não espera tensões prolongadas nas relações russo-israelenses, explicando que os países têm muitos interesses conjuntos nas esferas militar, econômica e política.

Entretanto, Gamal Mazlum está certo de que, no futuro, a Rússia tomará medidas concretas para garantir a segurança de seus militares, tais como o posicionamento de meios preventivos de aviso de tais ataques, possivelmente, o fechamento do espaço aéreo nos lugares em que se realizam operações e estão suas forças.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas