Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Líder da segurança iraniana: Teerã responderá a qualquer ação hostil em décuplo

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, declarou um dia atrás que a força militar iraniana deve ser aumentada para "assustar o inimigo", em seguimento a anúncios de planos de reforço militar por parte de altos responsáveis oficiais da República Islâmica.


Sputnik

"A época de ataca-e-foge acabou no mundo e quaisquer medidas hostis contra o nosso país serão respondidas por Teerã em décuplo. Nós somos capazes de nos defender em cada área", disse na segunda-feira (10) o almirante Ali Shamkhani, secretário do Supremo Conselho Nacional de Segurança do Irã, de acordo com a agência Tasnim.

Tropas iranianas marham durante parada militar
Militares iranianos em desfile © AFP 2018 / BEHROUZ MEHRI

A declaração faz eco a proclamações recentes de altos responsáveis iranianos, inclusive do líder supremo aiatolá Ali Khamenei, que confirma que Teerã tem intenção de aumentar seu poderio militar.

Os comentários vêm em meio à deterioração das relações entre o Irã e os EUA. A tensão tem escalado desde o anúncio de Washington sobre a denúncia do Acordo nuclear iraniano em março. A 6 de agosto, os EUA reinstituíram as medidas punitivas contra Teerã, limitando o comércio de ouro e metais preciosos, vendas de alumínio, aço, carvão e certos tipos de software, proibindo também a compra de dólares americanos pelo governo iraniano, bem como a compra da dívida pública e riais iranianos.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas