Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Marinha da Ucrânia acusa Rússia de criar 'incidentes perigosos'

A Marinha da Ucrânia declarou que a Rússia alegadamente criou "incidentes perigosos" quando dois navios ucranianos estavam atravessando o estreito de Kerch.


Sputnik

Segundo destaca o comunicado na página oficial da entidade militar no Facebook, durante a recente passagem de navios ucranianos por águas do estreito, estes foram escoltados pelos navios de guerra russos Priazovie, Ametist e Don. Ademais, no próprio estreito de Kerch a escolta foi aumentada com mais de uma dezena de lanchas e navios do FSB (Serviço Federal de Segurança) e da Frota do Mar Negro.

A imagem pode conter: oceano, céu, atividades ao ar livre e água
Reprodução Facebook

De acordo com a Marinha ucraniana, as Forças Armadas da Rússia criaram uma série de "incidentes perigosos". Em particular, o navio de reconhecimento russo Priazovie alegadamente aproximou-se demasiado de um navio ucraniano, ficando a apenas 440 metros de distância, o que violou as regras internacionais e criou uma situação perigosa.

Ao mesmo tempo, o comunicado indica que um caça russo Su-27 criou "condições para uma situação de acidente no ar", aproximando-se de um An-26 da Força Aérea da Ucrânia a uma distância arriscada.

Na véspera, os navios ucranianos Donbass e Korets passaram ao longo da costa da Crimeia, entrando na zona econômica exclusiva da Rússia. Segundo informa a mídia, ambos os navios saíram do porto em Odessa e dirigem-se para o mar de Azov. No domingo (23), os navios navegaram através do estreito de Kerch.

No entanto, de acordo com o Serviço de Fronteiras russo da região, os navios ucranianos foram escoltados "em concordância com as normas do direito marítimo internacional e com os interesses de segurança da Federação da Rússia".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas