Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

MD Russo publicou vídeo em 3D sobre o Abate do Il-20 na Síria

O representante oficial do Ministério da Defesa da Federação Russa Igor Konashenkov apresentou o vídeo durante um briefing especial sobre a tragédia Il-20 na Síria. O vídeo reconstruiu os últimos momentos da aeronave.


TV ZVEDA | DefesaNet

A IL-20 decolou de Base Aérea de Khmeimima e rumou para o leste. Depois de fazer um círculo, a aeronave começou a retornar ao aeródromo. Naquele momento, os caças F-16 da Força Aérea Israelense (IAF) se aproximaram da região de Latakia e iniciaram ataques aéreos contra alvos sírios. A aeronave russa fez para outro círculo e começou a baixar a altitude, voando em direção ao mar.


Ilyushin Il-20 | Reprodução

O Il-20 e o pacote de sensores eletrônicos

Nesse momento, um dos caças fez uma manobra, aproximando-se do IL-20. A defesa aérea síria percebeu as ações do F-16 como um novo ataque aéreo. O avião russo estava entre a defesa aérea e o grupo de caças israelenses e foi atingido por um foguete de defesa aérea da Síria (S-200). Como destacou o representante oficial do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenko, o piloto israelense sabia que o IL-20 seria um alvo prioritário para o ataque.

"Às 22h03, o míssil antiaéreo sírio atingiu um alvo maior e mais próximo - o IL-20. O comandante da tripulação informou sobre o incêndio a bordo e o início de um declínio de emergência. Às 22h07, o sinal da aeronave de reconhecimento russa Il-20 desapareceu das telas de radar ", disse o representante oficial do Ministério da Defesa.

Konashenkov salientou que as ações dos pilotos israelenses foram baseadas ou na falta de profissionalismo ou negligência criminosa. Foi o comportamento dos pilotos dos caças israelenses que levaram à morte os 15 militares russos.

Assista aqui o vídeo

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas