Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Mídia publica texto de diretiva secreta da ONU sobre Síria

O jornal russo Kommersant publicou o texto de uma diretiva secreta da ONU segundo a qual a organização só apoiará a restauração da economia síria depois da transferência do poder político no país.


Sputnik

O documento interno data de 17 outubro de 2017 e é destinado a todas as agências da ONU que trabalham na Síria.

Veículos blindados das forças de paz da ONU rumo à Síria
Blindados da ONU em direção à Síria © AP Photo / Ariel Schalit

"Só quando houver a genuína e inclusiva transição política, negociada pelas partes, a ONU estará pronta para facilitar o processo de reconstrução", lê-se na diretiva.

O documento indica também que a ONU não participará dos projetos de restauração da economia síria, prestando apenas ajuda humanitária para salvar as pessoas e satisfazer as necessidades básicas dos sírios.

"As atividades de desenvolvimento e de restauração que saiam fora desse âmbito deverão ser refletidas em outros mecanismos", informa o documento, sublinhando que a assistência tem de dar prioridade às necessidades dos civis e não às do governo.

Segundo os dados do jornal, o autor do documento é ex-subsecretário-geral da ONU para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman, que abandonou seu cargo em março de 2018.

Anteriormente, o chanceler russo Sergei Lavrov tinha falado sobre a existência de uma diretiva secreta que proíbe os vários departamentos da organização de participarem da restauração da economia síria. Ele sublinhou que as tentativas de alguns países de manipularem o secretariado das Nações Unidas são inaceitáveis.

Comentários

Postagens mais visitadas