Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Militares estadunidenses afirmam que submarinos russos são um 'adversário duro'

A imprensa estadunidense chamou o submersível russo Kazan do projeto Yasen-M de "maior submarino inimigo", sublinhando que mesmo seu antecessor, o Severodvinsk, já era bastante imponente.


Sputnik

"Enfrentaremos um potencial adversário duro. Basta dar uma olhada no Severodvinsk", escreveu a edição The National Interest, citando o contra-almirante americano Dave Johnson.

Submarino Severodvinsk do projeto Yasen-M russo no mar de Barents (foto de arquivo)
Submarino russo Severodvinsk, do Projeto Yasen-M © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia

Vale assinalar que o almirante da Marinha James Foggo também elogiou o submarino Severodvinsk.

"É um submarino muito impressionante. Se analisarmos o desenvolvimento da Marinha russa, como é que tem gasto os recursos, fica claro que os principais esforços nas pesquisas e construção foram em primeiro lugar destinados ao reforço da frota submarina", disse, citado pela revista.

Ao mesmo tempo, ele assegura que os EUA continuam mantendo a superioridade nessa área.

"Eu acredito que nós, o Ocidente, ainda temos uma superioridade assimétrica", destacou Foggo.

Conforme foi informado anteriormente, os militares russos deverão receber o novo submarino Kazan em 2019.

Os submarinos atômicos multifuncionais Kazan, Novosibirsk, Krasnoyarsk e Arkhangelsk estão sendo construídos de acordo com o projeto aperfeiçoado Yasen-M (885M). Os navios têm um deslocamento de 13.800 toneladas, profundidade de imersão de 520 metros, uma tripulação de 64 homens, autonomia de 100 dias e a velocidade de 31 nós, além de serem equipados com minas, torpedos de 533 mm e mísseis de cruzeiro Kalibr e Oniks.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas