Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Moscou convoca embaixador israelense após avião russo ser derrubado na Síria

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia convocou nesta terça-feira o embaixador de Israel em Moscou, Harry Koren, após um avião russo ser derrubado na Síria pela defesa antiaérea de Damasco, acidente supostamente causado pelos israelenses.


EFE

Moscou - O Ministério da Defesa da Rússia comunicou que um avião Il-20 da Força Aérea do país foi abatido por um míssil S-200 lançado pelo sistema antiaéreo da Síria devido a "ações irresponsáveis" de Israel, que usou a aeronave russa como escudo para atacar alvos na província de Latakia.

Resultado de imagem para Harry Koren
Embaixador de Israel em Moscou, Harry Koren | Reprodução

"Os pilotos israelenses se esconderam atrás do avião russo e o expuseram ao fogo da defesa antiaérea da Síria", denunciou o porta-voz da pasta, Igor Konashenkov.

Segundo Moscou, quatro aviões F-16 israelenses "criaram de maneira premeditada uma situação perigosa para os navios de superfície e aeronaves que estavam na região", o que provocou a derrubada acidental da aeronave russa e a morte de seus 15 ocupantes.

Konashenkov advertiu que a Rússia se reserva ao direito de "uma resposta apropriada" às ações da aviação israelense, à qual também acusou de não comunicar o bombardeio em Latakia com a devida antecedência para evitar incidentes no ar.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que o acidente com o avião russo não repercutirá no que foi pactuado na segunda-feira pelos presidentes de Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, respectivamente, para diminuir a tensão na província síria de Idlib.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas