Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Moscou convoca embaixador israelense após avião russo ser derrubado na Síria

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia convocou nesta terça-feira o embaixador de Israel em Moscou, Harry Koren, após um avião russo ser derrubado na Síria pela defesa antiaérea de Damasco, acidente supostamente causado pelos israelenses.


EFE

Moscou - O Ministério da Defesa da Rússia comunicou que um avião Il-20 da Força Aérea do país foi abatido por um míssil S-200 lançado pelo sistema antiaéreo da Síria devido a "ações irresponsáveis" de Israel, que usou a aeronave russa como escudo para atacar alvos na província de Latakia.

Resultado de imagem para Harry Koren
Embaixador de Israel em Moscou, Harry Koren | Reprodução

"Os pilotos israelenses se esconderam atrás do avião russo e o expuseram ao fogo da defesa antiaérea da Síria", denunciou o porta-voz da pasta, Igor Konashenkov.

Segundo Moscou, quatro aviões F-16 israelenses "criaram de maneira premeditada uma situação perigosa para os navios de superfície e aeronaves que estavam na região", o que provocou a derrubada acidental da aeronave russa e a morte de seus 15 ocupantes.

Konashenkov advertiu que a Rússia se reserva ao direito de "uma resposta apropriada" às ações da aviação israelense, à qual também acusou de não comunicar o bombardeio em Latakia com a devida antecedência para evitar incidentes no ar.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que o acidente com o avião russo não repercutirá no que foi pactuado na segunda-feira pelos presidentes de Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, respectivamente, para diminuir a tensão na província síria de Idlib.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas