Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Moscou convoca embaixador israelense após avião russo ser derrubado na Síria

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia convocou nesta terça-feira o embaixador de Israel em Moscou, Harry Koren, após um avião russo ser derrubado na Síria pela defesa antiaérea de Damasco, acidente supostamente causado pelos israelenses.


EFE

Moscou - O Ministério da Defesa da Rússia comunicou que um avião Il-20 da Força Aérea do país foi abatido por um míssil S-200 lançado pelo sistema antiaéreo da Síria devido a "ações irresponsáveis" de Israel, que usou a aeronave russa como escudo para atacar alvos na província de Latakia.

Resultado de imagem para Harry Koren
Embaixador de Israel em Moscou, Harry Koren | Reprodução

"Os pilotos israelenses se esconderam atrás do avião russo e o expuseram ao fogo da defesa antiaérea da Síria", denunciou o porta-voz da pasta, Igor Konashenkov.

Segundo Moscou, quatro aviões F-16 israelenses "criaram de maneira premeditada uma situação perigosa para os navios de superfície e aeronaves que estavam na região", o que provocou a derrubada acidental da aeronave russa e a morte de seus 15 ocupantes.

Konashenkov advertiu que a Rússia se reserva ao direito de "uma resposta apropriada" às ações da aviação israelense, à qual também acusou de não comunicar o bombardeio em Latakia com a devida antecedência para evitar incidentes no ar.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que o acidente com o avião russo não repercutirá no que foi pactuado na segunda-feira pelos presidentes de Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, respectivamente, para diminuir a tensão na província síria de Idlib.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas