Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

MRE da Rússia: EUA tentam prolongar artificialmente conflito na Síria salvando terroristas

Os Estados Unidos estão tentando prolongar artificialmente o conflito na Síria salvando terroristas e preservando sua presença ilegal no país árabe, declarou a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova.


Sputnik

A chancelaria russa apontou a tensão crescente na província síria de Idlib devido à alta concentração de militantes.

Jihadistas de Frente al-Nusra affiliada a Al-Qaeda entram na cidade de Aleppo no norte da Síria
Terroristas da Frente al-Nusra na Síria © AFP 2018 / AMC / FADI AL-HALABI

"A tensão na Síria e em torno dela está crescendo, a situação mais complicada está em Idlib, onde se pode notar escalada de tensões devido à alta concentração de terroristas", disse Zakharova.

Segundo a diplomata, os militantes em Idlib estão se preparando para uma ofensiva a Aleppo e Hama e uma defesa duradoura.

"Os militantes estão tomando medidas ativamente para centralizar o comando, preparar-se para uma defensiva duradoura, estão eliminando líderes de grupos de oposição, bem como treinam opções de ofensivas em direção a Aleppo e Hama", acrescentou Zakharova.

Segundo a chancelaria, estes preparativos têm por objetivo mudar a situação na Síria que no último ano e meio "mudou de direção rumo à regulação e estabilização" e por trás disso está o desejo dos EUA de preservar sua presença no país árabe.

"Vimos nestas ações de Washington uma tentativa de prolongar artificialmente o confronto e derrame de sangue fratricídio na Síria salvando terroristas ligados à Al-Qaeda [grupo terrorista proibido na Rússia]", ressaltou.

Vários territórios ao redor da cidade de Idlib estão ocupados agora por membros de grupos terroristas diferentes que eventualmente atacam posições do exército sírio.

As tensões na região aumentaram em meio às informações da mídia ocidental apontando possível ataque químico das forças governamentais sírias. O Ministério da Defesa russo, por sua vez, comunicou em várias ocasiões sobre sinais de encenação de um ataque químico na província orquestrado por militantes com a ONG Capacetes Brancos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas