Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Oficial nega terrorismo em Ahvaz e Irã exige explicações dos Emirados Árabes Unidos

O Ministério das Relações Exteriores do Irã conclamou o embaixador dos Emirados Árabes Unidos (EAU) para protestar contra declarações de um oficial do país acerca do atentado terrorista cometido em Ahvaz, disse neste domingo (23) Bahram Qassemi, porta-voz da chancelaria do Irã.


Sputnik

O ataque terrorista ocorreu no sábado (22), quando militantes armados abriram fogo contra uma parada militar na cidade de Ahvaz, matando 28 pessoas e ferindo outras 60. O grupo Movimento Democrático Patriótico Árabe, ligado ao sauditas, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Atentado terrorista em Ahvaz, no Irã | Reprodução

De acordo com um comunicado publicado pelo ministério iraniano o enviado dos EAU foi criticado pela declaração de Abdulkhaleq Abdulla, ex-conselheiro do príncipe herdeiro Mohammed bin Zayed al Nahyan. Ele teria afirmado em sua conta no Twitter que o ataque não teria sido de terrorismo, pois seus alvos foram militares.

"Após as declarações absurdas feitas por um conselheiro político dos Emirados sobre o ataque terrorista de Ahvaz, o departamento político do Ministério de Relações Exteriores do Irã convocou o chanceler do país árabe e expressou o protesto da República Islâmica sobre essa o insulto dessa declaração absurda", afirmou Qasemi, de acordo com o comunicado divulgado no site de seu ministério.

Mais cedo neste domingo (23), o ministério iraniano também convocou os embaixadores da Dinamarca e da Holanda para expressar o protesto do país devido ao fato de que ambos os países teriam recebido membros do grupo terrorista. O embaixador britânico também foi convocado devido ao fato de o porta-voz do grupo terrorista ter assumido a responsabilidade do ataque através de uma mídia de Londres.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas