Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono se diz pronto para admitir ter muitos 'criminosos' nas suas tropas

Depois que uma série de terríveis desastres de relações públicas que expôs soldados de elite dos EUA sendo presos por posse de drogas, abuso, estupro e assassinato, o Pentágono está reprimindo questões disciplinares em seu Comando de Operações Especiais, segundo um novo relatório.
Sputnik

Com "alegações de falta grave" acumulando-se altas demais para serem ignoradas após duas décadas de guerra, o general Raymond "Tony" Thomas, chefe do Comando de Operações Especiais, e Owen West, chefe de Operações Especiais e Conflito de Baixa Intensidade do Pentágono, esboçaram um ambicioso plano de 90 dias para descobrir como o corpo de elite militar se perdeu.


O primeiro de seu tipo, a avaliação profissional pretende "rever e reforçar os padrões éticos e de conduta", segundo documentos adquiridos pelo jornal The Washington Times.

"O primeiro passo em qualquer programa de tratamento é admitir que você tem um problema", disse uma autoridade do Comando de Operações…

Palestina condena ação dos EUA contra representante da OLP

A membro do Comitê Executivo da Organização para a Libertação de Palestina (OLP), Hanan Ashrawi, condenou hoje a medida do governo dos Estados Unidos contra o embaixador palestino em Washington.


Prensa Latina

Ramallah - A administração do presidente Donald Trump revogou os vistos da família do Chefe da Delegação Geral da OLP nos Estados Unidos, Husam Zomlot.

Husam Zomlot | Reprodução

Os vistos da esposa do funcionário, bem como os de seus dois filhos, foram cancelados ainda quando eram válidos até o ano 2020.

Ashrawi qualificou a ação de vingativa e cruel; declarações que se produzem após a Casa Branca informar aos membros do pessoal da Delegação Geral da OLP em Washington a respeito das pautas para fechar essa sede.

Na semana passada, os dois filhos de Zomlot (Said, de 7 anos; e Alma, de 5) foram retirados de sua escola na capital estadunidense e desde então tiveram que abandonar o país.

Os demais membros do pessoal da embaixada palestina em Washington receberam a ordem de suspender todas as operações, fechar as contas bancárias e foram informados que o contrato de aluguel do imóvel não seria renovado.

Também foram avisados para abandonar as instalações antes do dia 13 de outubro próximo.

Hanan Ashrawi enfatizou que ao atacar deliberadamente a família do embaixador Zomlot, a administração estadunidense tem passado de um castigo cruel para uma vingança contra os palestinos e sua liderança, inclusive, até o ponto de causar dificuldades a crianças e famílias inocentes.

Esta medida desmesurada vai na contramão de todo protocolo diplomático e constitui uma escalada desumana por parte da administração Trump para persistir em sua política de pressão e extorsão, apontou a dirigente da OLP.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas