Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Pentágono inspeciona área na Polônia para a nova base militar, relata Mattis

Militares do Exército dos EUA estão examinando a região disponível na Polônia para a instalação de sua nova base militar, relatou a repórteres o secretário de Defesa norte-americano, James Mattis.


Sputnik

Na semana passada, o presidente americano Donald Trump disse, durante uma reunião com seu homólogo polonês Andrzej Duda, que os Estados Unidos estavam considerando o pedido de Varsóvia para estabelecer uma base no país europeu. Duda propôs até mesmo que a base fosse denominada Fort Trump (Forte Trump, em português), o que acabou gerando polêmica.

Cerimônia oficial de boas-vindas às tropas dos EUA em Zagan, Polônia, em 12 de janeiro de 2017
Cerimônia de boas vindas às tropas dos EUA à Polônia © AP Photo / Czarek Sokolowski

"Estamos determinando […] as capacidades do que está sendo oferecido", disse Mattis, adicionando que está na etapa exploratória e que ainda não foi tomada nenhuma decisão.

Em relação a isso, o presidente polonês ofereceu mais de US$ 2 bilhões (R$ 8,1 bilhões) para a construção da instalação militar.

Segundo o secretário de Defesa americano, as autoridades americanas estão avaliando a capacidade de infraestrutura e da Polônia para atender os requisitos de manutenção, voos de teste e campos de tiro.

Além disso, ele declarou que Washington valoriza a oferta do governo polonês, mas os Estados Unidos vão consultar seus parceiros regionais antes de tomar uma decisão final sobre a questão.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas