Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

'Presença russa na Síria é um desafio', diz chefe da inteligência aérea de Israel

O chefe da inteligência aérea israelense concedeu uma entrevista dias antes da derrubada do avião russo Il-20, em que comentou os desafios da presença russa na Síria.


Sputnik

As autoridades israelenses ordenaram que o chefe da Força Aérea continuasse o diálogo com os militares russos após a derrubada do caça russo Il-20 na Síria. A Defesa de Israel continua a atribuir a responsabilidade à Síria.

Resultado de imagem para Uri Oron
Uri Oron | Reprodução

O chefe da Inteligência Aérea israelense, Uri Oron, concedeu uma entrevista à agência Haaretz alguns dias antes da derrubada da aeronave. O alto funcionário admitiu que a presença russa na Síria desafiava Israel, mas não prejudicava suas atividades.

"A presença russa restringe a atividade da Força Aérea de Israel? Ela nos desafia: Temos que ser muito precisos. No entanto, isso não significa que as aeronaves apenas possam voar sobre Israel", disse ele.

O militar também reconheceu que a presença russa na Síria é um dos fatores cruciais que determina a situação na região. Oron acrescentou que, antes da intervenção russa, todos tinham certeza de que o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em uma série de países) se espalharia por todo o país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas