Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump não precisa de autorização do Congresso para declarar guerra ao Irã, diz analista

Donald Trump pode não precisar do aval do Congresso para declarar guerra contra o Irã, algo que seus conselheiros "vêm construindo discretamente" um caso em meio a sanções crescentes, informa Jonathan Allen, da NBC News.
Sputnik

O articulista afirma que os principais elementos do plano incluem ligar a al-Qaeda ao Irã para retratar a República Islâmica como uma ameaça terrorista aos EUA, "o que é exatamente o que as autoridades do governo vêm fazendo nas últimas semanas".

"Isso poderia dar a Trump a justificativa que ele precisa para combater o Irã sob a resolução de uso de força de 2001, sem aprovação do Congresso", Allen argumenta, acrescentando que o Congresso dificilmente concederá ao presidente americano "nova autoridade para atacar o Irã nas circunstâncias atuais ”.

Os comentários do autor vêm depois que o New York Times citou vários altos funcionários norte-americanos não identificados dizendo que “[o presidente Donald] Trump foi firme em dizer que…

Rússia usa 'mísseis invisíveis' durante manobras Vostok 2018

No âmbito das manobras Vostok, os militares russos treinaram o derrube de mísseis "invisíveis" cujas características superam os análogos estrangeiros, afirmou o comandante da 76ª divisão de defesa aérea, coronel Sergei Tikhonov, ao canal Zvezda.


Sputnik

O lançamento de mísseis decorreu no polígono de Telemba, na república russa de Buriátia. O cenário das manobras compreendia um "ataque massivo convencional" durante o qual os militares tiveram que derrubar projéteis de treinamento. Entre estes estavam cópias de mísseis de cruzeiro, projéteis imitando ogivas balísticas e imitações de mísseis com tecnologias furtivas, que representavam a maior dificuldade para os militares.


Exercícios de tiro das tropas de defesa antiaérea no âmbito das manobras Vostok 2018 no polígono de Telemba, na região russa de Buriátia
© Sputnik / Ilia Pitalev

"Nas manobras foram utilizados alvos especiais imitando mísseis com visibilidade de radar muito baixa, ou seja, com tecnologias furtivas, 'invisíveis'. Estes mísseis de imitação são superiores a todos os análogos de mísseis reais estrangeiros existentes", comentou o coronel.

Apesar das condições difíceis, os militares russos conseguiram repelir todos os mísseis, segundo Tikhonov.

As manobras Vostok, as maiores da moderna história russa, decorrem entre 11 e 17 de setembro no Extremo Oriente russo e nas águas subjacentes do oceano Pacífico. As manobras envolvem mais de 300 mil militares, mais de mil aviões, helicópteros e drones, até 36 mil tanques, veículos blindados de transporte e outros, até 80 navios.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas