Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Rússia usa 'mísseis invisíveis' durante manobras Vostok 2018

No âmbito das manobras Vostok, os militares russos treinaram o derrube de mísseis "invisíveis" cujas características superam os análogos estrangeiros, afirmou o comandante da 76ª divisão de defesa aérea, coronel Sergei Tikhonov, ao canal Zvezda.


Sputnik

O lançamento de mísseis decorreu no polígono de Telemba, na república russa de Buriátia. O cenário das manobras compreendia um "ataque massivo convencional" durante o qual os militares tiveram que derrubar projéteis de treinamento. Entre estes estavam cópias de mísseis de cruzeiro, projéteis imitando ogivas balísticas e imitações de mísseis com tecnologias furtivas, que representavam a maior dificuldade para os militares.


Exercícios de tiro das tropas de defesa antiaérea no âmbito das manobras Vostok 2018 no polígono de Telemba, na região russa de Buriátia
© Sputnik / Ilia Pitalev

"Nas manobras foram utilizados alvos especiais imitando mísseis com visibilidade de radar muito baixa, ou seja, com tecnologias furtivas, 'invisíveis'. Estes mísseis de imitação são superiores a todos os análogos de mísseis reais estrangeiros existentes", comentou o coronel.

Apesar das condições difíceis, os militares russos conseguiram repelir todos os mísseis, segundo Tikhonov.

As manobras Vostok, as maiores da moderna história russa, decorrem entre 11 e 17 de setembro no Extremo Oriente russo e nas águas subjacentes do oceano Pacífico. As manobras envolvem mais de 300 mil militares, mais de mil aviões, helicópteros e drones, até 36 mil tanques, veículos blindados de transporte e outros, até 80 navios.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas